Buscar

A cidade de Marília tem uma nova biblioteca, bonita, moderna , arejada e muito mais acolhedora.

Marília ganhará biblioteca modelo no Estado de São Paulo


Marília ganhará biblioteca modelo no Estado de São Paulo
Amplas e modernas instalações garantem melhor acesso e oferta de serviços
A Biblioteca Municipal de Marília está de mudança para um prédio novo, moderno e maior do que o atual espaço.  O prédio possui 850m² de espaço livre para trabalhar o conceito de biblioteca viva com várias ações e programas culturais de qualidade, oferecendo melhores acomodações para diversos públicos e idades.
A mudança leva a Biblioteca Municipal a um prédio totalmente acessível, com elevador braile e banheiros adaptados, espaços fixos para contação de histórias, cursos, oficinas, jogos, RPG, palestras e convivência.
“A nova biblioteca mantém os setores infantis, juvenis, braile e terceira idade, tornando-se um lugar mais adequado à leitura, climatizado, confortável e disponível com diversos serviços; é assim que nossa nova biblioteca vai ficar”, explica Rosane Fagotti, coordenadora da Biblioteca Municipal.
Segundo ela, atualmente as bibliotecas mudaram seu perfil e conceito, “biblioteca não é mais um depósito de livros velhos, desatualizados que efetua apenas empréstimos e atende às pesquisas. É também um lugar de convivência, trocas e aprendizado mútuo”, completa Rosane.
Com a proposta de implementar novos programas, o local possui um espaço amplo para a oferta de atividades e também facilita a captação de verbas nas instituições estaduais e federais, devido à acessibilidade e outras necessidades que as agências de fomento solicitam.
Segundo o secretário Municipal da Cultura André Gomes, “a Biblioteca estava abandonada e esquecida pelos governos anteriores. As paredes com infiltrações, os mobiliários danificados e há 11 anos o município não adquiria um único livro novo para incentivo à leitura. A mudança envolve questões administrativas e técnicas, o prédio da Sampaio Vidal também não possui estrutura para ar condicionado, necessário à conservação do acervo”, finaliza.
“Num país onde as estatísticas apontam que o brasileiro, praticamente, não tem o hábito da leitura, a administração entende que pode contribuir com a melhora desse cenário, oferecendo condições dignas para que o mariliense tenha uma biblioteca adequada e de referência na cidade e região”, destaca Rosane Fagotti.
O setor braile é, por decreto, unido à biblioteca municipal, porém a atual administração manterá uma biblioteca ramal braile, com uma bibliotecária efetiva no prédio da Avenida Sampaio Vidal para que os usuários da Associação dos Deficientes Visuais – Adevimari (que se encontra instalada no 1º andar desse prédio, desde a última gestão municipal) seja atendida plenamente, sem nenhum prejuízo à leitura, tendo agora duas opções e ofertas de serviços especializados para esse público. “Pretendemos desenvolver o mais breve possível projetos para captar recursos e melhorar essa biblioteca especializada que é referência na região”, destaca Rosane.
Acessibilidade Rua São Luis
As novas instalações contarão com piso tátil em todo o prédio e calçadas. Com relação ao transporte, há um ponto de ônibus na Rua Araraquara, 300 metros do local e a Prefeitura já solicitou ao Engenheiro de Trânsito a transferência para a esquina com a Rua São Luis, bem como para verificarem a possibilidade de criar outro ponto na Rua São Carlos, em frente à entrada lateral e de acessibilidade do novo prédio da Biblioteca.
O novo espaço possui três pisos para instalações dos setores e é totalmente climatizado com elevador e banheiros adaptados para os deficientes visuais.
Disposição
As atuais instalações estão dispostas da seguinte forma: no primeiro inferior (subsolo)estará o telecentro – projeto de informática para a terceira idade, auditório, brinquedoteca, jogos de RPG, espaço de convivência, oficinas e exposições.
No piso superior, estará o acervo de literatura nacional e internacional, escritores marilienses e livros infantis, juvenis, braile, gibiteca. Os livros ficarão expostos como numa livraria e com área para leitura de jornais e revistas, livros didáticos e paradidáticos, Programa Agenda Cidadã, sala estudo individual ou em grupo.  Banheiros feminino e masculino.
No piso térreo está a recepção, holster, balcão de empréstimo centralizado, banheiros e cabine para braile.
Biblioteca: Novos projetos para os próximos quatro anos
A ideia da nova administração, por meio da coordenação da Biblioteca Municipal, é implantar diversos projetos que não foram executados por falta de profissionais, fomento e condições adequadas.
Além de manter os projetos já efetivos da biblioteca, novos projetos da Secretaria da Cultura serão implementados ao longo da gestão como: Soneca na biblioteca; hora do conto, cinema, jogos de raciocínios, espaço dos escritores marilienses, leitura para gestantes, vitrine de livros, literatura do vestibular, marketing olfativo, mediação de leitura, oficinas de escrita criativa entre outros projetos que a população também poderá sugerir à coordenação.
MUDANÇAS VISAM A CRIAÇÃO DE UM COMPLEXO CULTURAL NO CENTRO DA CIDADE
Com o objetivo de aumentar a frequência dos espaços culturais da cidade, a nova administração instalará no prédio da Sampaio Vidal, a Secretaria da Cultura, o Museu Pedagógico e também a Galeria Municipal de Artes no mesmo local.
Atualmente, esses equipamentos públicos estão em locais separados na cidade e de difícil acesso à população que, na maioria das vezes, desconhece o potencial de atividades oferecidas.
“Para o prédio da Sampaio Vidal, o objetivo é tornar-se um grande centro cultural que já abriga o Teatro Municipal e o Museu de Paleontologia, atraindo assim o visitante para uma “imersão” no que há de melhor e mais atualizado nessa área, tudo em um mesmo local” segundo André Gomes, Secretário da Cultura.
Atualmente, o prédio Avenida Sampaio Vidal passa reforma e pintura para receber as novas instalações e o prazo para o término das mudanças está previsto para final de junho e início de julho.
A economia de aluguel será de dois mil reais por mês (atualmente a Prefeitura gasta 11 mil reais com o aluguel dos prédios) e o dinheiro economizado nessa mudança deve ser investido na compra de livros e acervo para os espaços de cultura.
O secretário da Cultura vê com naturalidade as manifestações dos marilienses, “visto que vivemos numa sociedade democrática e reconhecemos que a mudança gera resistência. Não temos a pretensão de receber apoio total, mas temos convicção que a sociedade ganhará muito à medida que a secretaria apresentar resultados ao longo dos quatro anos dessa gestão”.
Para saber mais sobre a agenda e projetos culturais, o interessado pode curtir a página da secretaria Municipal da Cultura de Marília no facebook, acompanhar as divulgações no culturamarilia.blogspot.com.br ou no site e facebook da Prefeitura Municipal.  O telefone de contato é 14-3453-6600.
Fotos: Assessoria PMM
Biblioteca Municipal da Avenida Sampaio Vidal (Instalações Atuais)
_01-_DSC1716 02-_DSC1720 03-_DSC1722 04-_DSC1725 05-_DSC1729 06-_DSC1730 07-_DSC1732 08-_DSC1741 10-_DSC1746 11-_DSC1754 12-_DSC1762 13-_DSC1774 14-_DSC1795 16-_DSC1829 17-_DSC1845
Biblioteca Municipal de Marília (Futuras Instalações)
9-_DSC4454          8-_DSC4479 6-_DSC4468            5-_DSC4466 4-_DSC4464           3-_DSC4455 2-_DSC4452

Postagens mais visitadas

Blogs

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA
ÔNIBUS