Pesquisar este blog

Buscar

Soldado fazendo cavalinho no lider da Coreia do Norte Kim Jong-un

Militar parece tomado pela emoção ao pular nas costas do líder norte-coreano

O mistério sobre a identidade do militar autorizado a fazer ‘cavalinho’ no líder da Coreia do Norte

  • 24 março 2017
O teste de um motor de foguete da Coreia do Norte no último fim de semana foi seguido pela usual propaganda estatal. Mas uma imagem do líder do país comemorando o feito, reproduzida acima, chamou atenção. Afinal, quem ousaria pular nas costas de Kim Jong-un - e por quê?
Realizado no último domingo, o teste foi considerado um sucesso, um "renascimento" da indústria de foguetes norte-coreana. E uma coisa é certa: Kim Jong-un estava feliz.
Nas fotos divulgadas pela agência de notícias estatal KCNA ele aparece contemplando um míssil ao longe, sorrindo numa sala de controle, cumprimentando militares radiantes e, ainda, com um militar fazendo "cavalinho" nele.
Observadores dizem que o homem misterioso não é uma figura política conhecida. Acredita-se que ele teve um papel importante no teste do motor e já havia interagido anteriormente com o líder norte-coreano, como mostraram outras fotos da sequência.
Michael Madden, analista especializado em assuntos norte-coreanos, diz que o uniforme indica se tratar de um oficial de patente intermediária da Força Estratégica do Exército do Povo da Coreia, a KPA, responsável pelos mísseis ofensivos do país.
Quase certamente a imagem é uma encenação, "mas não foi totalmente maquinada ou fabricada", disse Madden, que trabalha no Instituto EUA-Coreia da Universidade Johns Hopkin, em Washington.
"Foi mais um sinal de permissão e encorajamento do que um momento completamente planejado por um assessor de imagem."
Em outras ocasiões, filmes de propaganda norte-coreana mostraram cidadãos comuns sendo autorizados a se aproximar de Kim.

'Amigável e jovial'

O principal objetivo da foto seria reforçar a imagem - para o público interno - de Kim como um jovial homem do povo.
Enquanto ele tenta passar uma imagem internacional de "intransigência", em casa "a história é diferente", observa o professor Jae-Cheon Lim, da Universidade de Seul, na Coreia do Sul.
"Sabemos que ele é muito severo com as elites quando não obedecem as suas ordens. Mas, em relação ao povo em geral, sua imagem é amigável e jovial."
Kim Jong-un abraçando militar em 19 de março de 2017Direito de imagemKCNA/URIMINZOKKIRI
Image captionEm outra foto, o mesmo militar aparece sendo abraçado por Kim Jong-un
Isso é bem diferente do que ocorria com seus antecessores, que eram mais temidos do que amados.
"Ninguém ousaria fazer 'cavalinho' no pai dele ou no avô", diz Madden.
O avô, Kim Il-sung, foi o líder da Coreia do Norte desde a fundação do país em 1948 até a data da sua morte, em 1994. Até hoje é chamado de "Presidente Eterno".
O pai, Kim Jong-il, era chamado de "Líder Supremo" (e também de "Querido Líder", "Comandante Supremo" e "Nosso Pai"), e a referência à sua figura estava presente em quase todas as esferas da vida diária norte-coreana, promovida por um ferrenho culto à personalidade que não admitia oposição.
Por isso, Kim Jong-il era considerado por muitos estrangeiros o chefe de Estado mais totalitário do planeta.
A foto tem ligação com a imagem que Kim Jong-un vem tentando cultivar - a de que é mais aberto e descontraído que seu pai.
"Ela transmite uma sensação de certa confiança política no seu governo e no seu comando do país. Se ele não se sentisse seguro, não teria autorizado a divulgação da imagem - ele iria parecer distante e frio."
Kim Jong-un em 19 de março de 2017Direito de imagemKCNA/URIMINZOKKIRI
Image captionLíder norte-coreano também foi fotografado brincando e rindo no local do teste
A foto também indica que Kim está bem de saúde.
Ele foi visto mancando e usando uma bengala em 2014, o que gerou especulações de que estaria sofrendo de gota. No fim do ano passado, voltou a mancar.

Seguindo o exemplo do futebol

Pular nas costas de um companheiro depois de uma vitória - ou seja, fazer um "cavalinho" - é uma comemoração vista mais frequentemente nos campos de futebol do que nas fotos de propaganda da Coreia do Norte.
Mas Kim Jong-un é famoso por adotar uma abordagem comum ao gerenciamento esportivo quando se trata dos programas de desenvolvimento de armas do país.
"Quando é realizado um teste, o pessoal civil e militar é orientado a se comportar como se estivesse numa competição esportiva - algumas vezes se ganha, em outras se perde", explica Madden.
"Eles não 'vencem' ou atingem as exigências técnicas todas as vezes e, quando 'perdem', estudam seu desempenho e o que aconteceu."
Kim Jong-un em foto de 19 de março de 2017Direito de imagemKCNA/URIMINZOKKIRI
Image captionClima de festa: Kim Jong-un com o mesmo militar que pôde subir nas suas costas
Apesar de toda a sua espontaneidade artificial, isso não quer dizer que Kim Jong-un não esteja feliz de verdade na foto.
O professor Lin destaca que ele tem bons motivos para comemorar o aparente sucesso do teste com o motor de foguete, que o deixa mais perto dos seus objetivos nucleares - e de parte do seu legado.
"Nos anais da propaganda norte-coreana, seu avô foi o libertador da Coreia durante uma guerra de guerrilha contra o Japão. Seu pai o sucedeu e manteve o regime mesmo diante da pobreza da população", explica.
"Kim Jong-un tornou-se líder rapidamente e ainda não tem no currículo conquistas importantes."
"Se a Coreia do Norte se tornar uma potência nuclear, esta será a sua conquista", disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA
ÔNIBUS