Buscar

São Paulo terá a convocação de 20,9 mil novos professores aprovados no maior concurso do magistério, realizado em 2013.


São Paulo terá a convocação de 20,9 mil novos professores aprovados no maior concurso do magistério, realizado em 2013. O anúncio, feito pelo governador Geraldo Alckmin, aconteceu no Palácio dos Bandeirantes durante evento em homenagem ao Dia do Professor e às 20 escolas estaduais com o melhor desempenho no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica).
"Será publicada amanhã (15) no Diário Oficial [a convocação]. Em seguida, os concursados serão chamados para assumirem suas cadeiras. Esse é um avanço importante", afirmou o governador. "Nosso objetivo é sempre ter o maior número de professores concursados", completou.

O edital com as datas da escolha de vagas será publicado após o processo de remoção, programado para o mês de novembro. A seleção será feita com base no desempenho dos candidatos e na classificação final dos participantes. Na época, o concurso registrou recorde de participantes, com 322,7 mil inscrições.

Já foram nomeados 38 mil professores do total de 59 mil vagas abertas no concurso para docentes do Ensino Fundamental II e Ensino Médio em todo o Estado. Com isso, o Governo paulista chegará à marca de quase 100 mil contratações desde 2011.

Novas regras para cargo de direção 
Também foi anunciado o decreto que estabelece as novas regras para o concurso de diretores. A partir da próxima seleção, os candidatos farão provas escritas e curso de formação nas áreas de liderança e gestão. "É fundamental a boa gestão na escola. Um bom diretor faz toda a diferença", afirmou o governador.

Os aprovados passarão ainda pela chamada Avaliação Periódica de Desempenho Individual e, simultaneamente ao período de formação, o aprovado passará pelo estágio probatório de três anos. 

Dia do ProfessorEm comemoração ao Dia do Professor (15 de outubro), a Secretaria da Educação de São Paulo entregou placas e certificados às 10 melhores escolas estaduais de todo o Estado segundo o Ideb e às 10 unidades da capital e região metropolitana que se destacaram na avaliação. Na última edição, realizada em 2015 e cujos dados foram divulgados em setembro, São Paulo foi o primeiro Estado a ocupar o topo do ranking dos três ciclos avaliados.

"Estamos muito felizes porque temos a maior rede do Brasil com 4 milhões de alunos e 5 mil escolas e não somos apenas a maior, mas sim a melhor", comemorou o governador Geraldo Alckmin. "São Paulo foi o primeiro lugar nos três ciclos. Por isso, fizemos questão de prestigiar as melhores escolas", disse.

O secretário da Educação, José Renato Nalini, classificou a pasta como a maior secretaria de Estado do Brasil, "talvez uma das maiores do mundo". "São Paulo fez bonito no Ideb e os senhores estão representando uma parcela da grande comunidade paulista que mostrou estar no caminho certo", disse.

Nos Anos Iniciais (1º ao 5º do fundamental), a rede paulista ocupa a liderança isolada da faixa, passando de 5,7 em 2013 para 6,4 em 2015. A média é superior à meta estabelecida pelo Governo Federal para o ano de 2019, que é de 6,3. Nos Anos Finais (6º ao 9º do fundamental), mais uma conquista importante: os alunos da rede estadual paulista avançaram de 4,4 para 4,7.

"A homenagem às nossas melhores escolas do Ideb é a todos os diretores e professores pela dedicação, competência e espírito de equipe. Além de toda a equipe pedagógica pelo trabalho conjunto", afirmou o governador.

Do Portal do Governo do Estado

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA
ÔNIBUS