Buscar

24 de out de 2016

Professores que apoiarem ocupações em escolas poderão ser demitidos.

Professores que apoiarem ocupações poderão ser demitidos, anuncia Rossoni

Por Guilherme Zimermann segunda-feira, 24 out 2016 14:56 PM 

Fonte: AEN e APP-Sindicato
Professores que apoiarem ocupações no Paraná poderão ser demitidos, afirmou o chefe da Casa Civil do Paraná, Valdir Rossoni, durante reunião com um grupo de cerca de 300 pais, diretores, pedagogos, professores e integrantes de movimento sociais no domingo (23), no Palácio Iguaçu. A pauta do encontro foram medidas para colocar um ponto final nas ocupações em instituições de ensino do Estado.
Na ocasião, Rossoni anunciou que os diretores e professores que darem amparo às ocupações e não cumprirem as determinações legais, responderão processos administrativos ou sindicâncias e poderão ser punidos com afastamentos e até demissões.
O Governo paranaense anunciou também a formação de um gabinete formado por profissionais da Segurança Pública, da Educação, Casa Civil e Procuradoria Gegral do Estado para atender pais, diretores e cidadãos que quiserem orientação sobre como agir de modo legal contra as invasões e também fazer denúncias.
O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato) publicou nota logo sobre as declarações do Governo Estadual:
Logo após a decisão da assembleia da categoria, que deliberou a continuidade da greve, o governo do Paraná, em atitude autoritária, partiu para o ataque. Pessoas ligadas a grupos radicais realizaram, na tarde deste domingo, em Curitiba, ato contra o sindicato e contra os(as) estudantes das escolas públicas que participam de ocupações. O ato, por sua vez, foi esvaziado. Logo após, estes grupos foram recebidos no Palácio Iguaçu. O governo, através do secretário chefe da casa civil, Valdir Rossoni, anunciou medidas para “punir” os(as) educadores(as) em greve.
“A atitude do governo em nada ajuda a mediar conflitos no Estado. Pelo contrário, apenas acirra, joga gasolina no fogo”, afirmou o presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Silva Leão. Para ele, o governador Beto Richa deveria cumprir seu papel de governador eleito e apaziguar a situação. “O anúncio feito através do portal de notícias do Governo, caracteriza prática antissindical e denunciaremos isso através das entidades sindicais nacionais e internacionais e estudamos ações jurídicas”, ressaltou Leão. Central Sindical Internacional (CSI), Central Sindical das Américas (CSA), Internacional da Educação (IE), Central Única dos Trabalhadores (CUT), Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), são algumas das entidades que a direção da APP-Sindicato irá contatar ainda nesta segunda.
A direção da APP-Sindicato esteve reunida na manhã desta segunda para definir medidas contra os ataques do governo. As medidas apresentadas pelo governo não tem efetividade visto que a greve é um instrumento legal dos(as) trabalhadores(as) previsto na constituição federal. Qualquer tentativa de coação deve ser denunciada.

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA
ÔNIBUS

Seguidores

Google+ Followers

Total de visualizações de página