Pesquisar este blog

Buscar

juíza mandou suspender o WhatsApp no Brasil

A juíza Daniela Barbosa, da comarca de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, mandou suspender o WhatsApp no Brasil na madrugada de terça-feira (19). As operadoras já iniciaram o processo de bloqueio ao aplicativo. Essa é a terceira vez que o aplicativo fica fora do ar no país por não cumprir ordens judiciais: as outras duas foram em dezembro de 2015 e maio de 2016. O bloqueio será até que a empresa cumpra as determinações da Justiça. Usuários das cinco principais operadoras já dizem que não estão conseguindo enviar mensagens.
Moraes afirmou que a pasta está elaborando um projeto com o objetivo de encontrar um "meio-termo" para a cobrança judicial da entrega de informações à Justiça pelas empresas de comunicação, como o WhatsApp.
"Porque nós acabamos ficando nos dois opostos. De um lado o não fornecimento de informações por parte daqueles que detém informações absolutamente necessárias, inclusive pro combate ao crime organizado, e do outro lado, quando há a necessidade de algum bloqueio, um bloqueio que prejudica milhões de pessoas", afirmou Moraes.
"Então nós temos que regulamentar isso, estamos no ministério elaborando um projeto para que haja um meio termo nisso, no sentido de que a empresa detentora das informações deve ter uma sede no Brasil, que permita tecnologicamente que ela forneça as informações brasileiras", disse o ministro.
A juíza Daniela Barbosa, da comarca de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, mandou suspender o WhatsApp no Brasil na madrugada de terça-feira (19).
Essa é a terceira determinação para a suspensão do aplicativo no país por não cumprir ordens judiciais: as outras duas foram em dezembro de 2015 e maio de 2016. O bloqueio duraria até que a empresa cumpra as determinações da Justiça.
O pedido é para que o serviço intercepte mensagens de envolvidos em crimes na região. Após três notificações, a empresa não atendeu aos pedidos, diz a decisão.
A juíza então pediu que o aplicativo desviasse mensagens antes da criptografia ou então desenvolvesse tecnologia para quebrar a criptografia. A multa pelo não cumprimento é de R$ 50 mil por dia.
"Isso é uma questão que haverá a necessidade de uma regulamentação legislativa no Brasil", afirmou o ministro.
Moraes visitou nesta terça-feira o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Segundo o ministro, o encontro foi uma "visita de cortesia" e os dois não chegaram a discutir projetos de lei específicos. 

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA
ÔNIBUS