Basquete Bauru em Marília

O Paschoalotto/Bauru quer se sentir em casa no primeiro jogo da final do Novo Basquete Brasil (NBB) 2015/16, mesmo não atuando no Ginásio Panela de Pressão. A exemplo da temporada passada, o adversário na decisão é o Flamengo, que em 2015 acabou levando a melhor e sendo campeão.

Desta vez, Bauru quer um desfecho diferente e, nessa quarta-feira (18) à noite, começou a treinar no Ginásio Neusa Galetti, que vai receber o jogo 1 da final e, se necessário, o jogo 4. Os jogos 2, 3 e 5 (se necessário) serão na Arena Carioca 2, no Rio de Janeiro, local que será usado nos Jogos Olímpicos deste ano.

Na temporada passada, Bauru fez apenas um treino em Marília, e logo após a classificação na semifinal deste ano, o ala Alex Garcia pediu que a diretoria conseguisse mais treinos no ginásio da decisão. Desde essa quarta-feira (18), o Dragão já treina na cidade vizinha (distante 100 km de Bauru). Nesta quinta (19) e sexta-feira (20), o técnico Demétrius Ferracciú comanda mais dois trabalhos no local, com o jogo no sábado, às 14h10.

“Claro que a gente gostaria de jogar na Panela de Pressão, é onde estamos acostumados. É onde mandamos os jogos o ano inteiro, onde nos sentimos em casa. Mas vamos procurar fazer de Marília nossa casa também, buscando um bom resultado no primeiro jogo”, relata o pivô Rafel Hettsheimeir.

O técnico Demétrius acredita que três dias é um tempo bom para adaptar o time ao ginásio mariliense. “É um período em que dá para a gente trabalhar bem e ir acostumando os jogadores a uma quadra diferente, pegando as referências. E tenho certeza que a torcida bauruense estará em grande número no sábado, nos apoiando como em todo o restante da temporada”, afirma o treinador.

5 jogos

Nas três primeiras edições do NBB, a final era realizada em cinco jogos. Depois, entre 2012 e 2014, foram três edições com decisão em partida única, e no ano passado um formato intermediário, com melhor de três jogos. Nesta temporada, a Liga Nacional de Basquete (LNB) definiu pelo retorno do sistema de cinco partidas. “Eu acho que isso deixa a final mais justa. Jogo único você corre o risco de estar em um dia ruim, por exemplo. Em cinco partidas o time é obrigado a vencer pelo menos três vezes, então o time que é campeão realmente foi superior na série toda”, aponta.

Os jogos 1, 3, 4 e 5 serão aos sábados, às 14h10, para que haja transmissão ao vivo pela TV aberta (Rede TV). Já o jogo 2 será na próxima quinta-feira (26), feriado de Corpus Christi, às 18h, apenas na TV a cabo (SporTV), que também vai exibir os demais duelos.

6.º homem

A LNB divulgou ontem os candidatos a sexto homem do NBB: Humberto (Pinheiros), Jimmy (Mogi) e Marcelinho Machado (Flamengo). O ala Léo Meindl, do Paschoalotto/Bauru, foi citado, mas não chegou entre os três finalistas. Outros prêmios individuais e coletivos ainda serão definidos até o final do NBB: Destaque Jovem, Jogador que Mais Evoluiu, Melhor Defensor, Sexto Homem, Melhor Atleta Estrangeiro, Melhor Técnico (Troféu Ary Vidal), MVP (Jogador Mais Valioso) e Quinteto Ideal (Armador, Ala/armador, Ala, Ala/pivô e Pivô).

Ingressos

A diretoria do Bauru Basket inicia hoje a venda de ingressos em pontos físicos para o primeiro jogo da final. Em Bauru, os bilhetes serão comercializados na Loja Claro da avenida Getúlio Vargas, 8-88, e em Marília nas Lojas Claro da rua 9 de Julho e do Marília Shopping. Na internet, a venda começou ontem, pelo site http://www.baurubasket.com.br, e de acordo com a assessoria de imprensa do Dragão, foi considerada boa – quase mil bilhetes comercializados até o fim do dia. O Ginásio Neusa Galetti comporta sete mil pessoas.

Os preços dos ingressos são os mesmos do restante da temporada: R$ 30,00 (arquibancada), R$ 15,00 (meia-entrada), R$ 100,00 (cadeira de quadra) e R$ 50,00 (meia-entrada para cadeira de quadra). Quem é sócio-torcedor não precisa adquirir ou fazer qualquer tipo de troca por bilhete, basta ir com a carteirinha diretamente ao ginásio em Marília no dia do jogo.

‘Time-out’

Na Nota Oficial 66 da temporada 2015/16, a Liga Nacional inseriu uma novidade para a final, que é o “Media Time-Out”, com o intuito de dar mais visibilidade aos patrocinadores do NBB, especialmente na televisão. No primeiro e no terceiro período de todos os jogos finais, o primeiro pedido de tempo técnico vai durar 100 segundos (1 minuto e 40 segundos, portanto), em detrimento dos 60 segundos (1 minuto) dos demais pedidos.

A nota diz ainda que “se um técnico solicitar um tempo antes dos 5 minutos do 1º e 3º períodos esse tempo debitado terá 100 segundos de duração (Media Time-Out) e também contará como tempo debitado à equipe que o solicitou. Caso nenhum dos dois técnicos peça tempo antes dos 5 minutos do 1º e 3º quartos, o jogo será interrompido na primeira bola morta após os 5 minutos e será dado o Media Time-Out com 100 segundos de duração. Nesse caso, não será debitado tempo para nenhuma das equipes e ambas permanecem com todos os tempos que ainda têm disponíveis pela regra”, diz o texto da Nota Oficial da LNB.

FONTE:http://www.jcnet.com.br/Esportes/2016/05/bauru-basket-comeca-treino-forte-em-marilia.html

Postagens mais visitadas deste blog

ATRIBUIÇÃO 2017 - ENTREGA DE DOCUMENTOS DE ESCOLARIDADE - MARÍLIA