Buscar

Escolas ocupadas no Estado de São Paulo

Já são 129 escolas ocupadas em todo o Estado e o numero não para de subir. 
.
1. EE Profa Alayde Maria Vicente(Guarulhos)
2. EE Dona Ana Rosa de Araújo (Vl. Inah)
3. EE Antoine de Saint Exupéri (Vila Carbone) 
4. EE Antônio Adib Chammas (St. André)
5. EE Antônio de Mello Cotrim (Piracicaba)
6. EE Antônio Manoel Alves de Lima (Jd. Novo Santo Amaro)
7. EE Astrogildo Arruda (Vila Carolina)
8. EE Augusto da Silva Cesar (Araraquara)
9. EE Brigadeiro Gavião Peixoto (Perus)
10. EE Caetano de Campos (Aclimação)
11. EE Caetano de Campos (Centro)
12. EE Carlos Gomes (Campinas)
13. EE Castro Alves (Vila Mariza Mazzei)
14. EE Chlorita de Oliveira Penteado Martins (Matão)
15. EE Cleobulo Amazonas Duarte (Santos)
16. EE Clybas Ferraz (Assis)
17. EE Cohab Inácio Monteiro III (Cohab Inácio Monteiro)
18. EE Comendador Miguel Maluhy (Vila Nair)
19. EE Coronel Antônio Paiva de Sampaio (Osasco)
20. EE Délcio de Souza Cunha (Diadema)
21. EE Diadema (Diadema)
22. EE Dr. Américo Brasiliense (St. André)
23. EE Ede Wilson Gonzaga (Embu das Artes)
24. EE Elizete Oliveira Bertini (Embu das Artes)
25. EE Eloy de Miranda (Jundiaí)
26. EE Emiliano Augusto Cavalcanti Albuquerque e Melo (Alto de Pinheiros)
27. EE Eulália Silva (Jd. Angela)
28. EE Fernão Dias Paes (Pinheiros)
29. EE Fidelino Figueiredo (St. Cecília)
30. EE Flávio José Osório Negrini (Jardim Olinda)
31. EE Francisca Peralta (Osasco)
32. EE Francisco Glicério (Campinas)
33. EE Godofredo Furtado (Pinheiros)
34. EE Heloisa Assumpção (Osasco)
35. EE Homero Silva (Diadema)
36. EE Honório Monteiro (Ch. S. Azul)
37. EE Inah de Mello (St. André)
38. EE João Batista de Aquino (Agudos - SP) 
39. EE João Carlos Gomes Cardim (Diadema)
40. EE João Doria (Itaim Paulista)
41. EE João Galeão Carvalhal Senador (St. André)
42. EE João Kopke (Luz)
43. EE José Augusto de Azevedo Antunes (St. André)
44. EE José Lins do Rego (M'Boi Mirim)
45. EE Josepha Pinto Chiavelli (Jandira)
46. EE Prof. Lauro Sanches (Sorocaba)
47. EE Major Miguel Naked (São José dos Campos)
48. EE Marajoara II (St. André)
49. EE Maria Aparecido Damo Ferreira (Mauá)
50. EE Maria de Lurdes Stipp Steffen (Indaiatuba)
51. EE Maria Elena Colonia (Mauá)
52. EE Profa. Maria Pecciole Giannasi (Jd. Maria Rosa)
53. EE Profa. Maria Petronila (St. Amaro)
54. EE Profa Maria Regina Machado de Castro Guimarães (Vila Nova Curuçá)
55. EE Marilsa Garbosa Francisco (Jd. São Luís)
56. EE Prefeito Mario Avesani (Santa Cruz das Palmeiras) 
57. EE Martim Egídio Damy (Brasilândia)
58. EE Mary Moraes (Morumbi)
59. EE Miss Brownie (Pompéia)
60. EE Professor Moacyr Campos (Jd. Aricanduva)
61. EE Nanci Cristina do Espírito Santo (POA)
62. EE Nelson Pizzotti Mendes (St. André)
63. EE Neyde Apparecida Sollitto (Jd. Das Palmas)
64. EE Oscavo de Paula e Silva (St. André)
65. EE Padre Saboia de Medeiros (St. Amaro)
66. EE Pedro Fonseca (Jd Kemel Mte)
67. EE Pequeno Cotolengo de Dom Orioni(Cotia)
68. EE Pio Telles (Vila Jaguara)
69. EE Raul Fonseca (Saúde)
70. EE República do Suriname (Itaim Paulista)
71. EE Roger Jules de Carvalho Mange (Itaim Paulista)
72. EE Salvador Allende (José Bonifácio)
73. EE Santinho Carnavale (Ribeirão Pires)
74. EE Shinquiguichi Agari (Vila Curuça)
75. EE Profa. Sylvia Ribeiro de Carvalho(Marília)
76. EE Silvio Xavier Antunes (Piqueri)
77. EE Sinhá Pantoja (Jd. São Luis)
78. EE Prof. Antonio Emilio de Souza Penna (Tremembé)
79. EE Stella Machado (Bauru)
80. EE Suely Machado Silva (Franca)
81. EE Tancredo Neves (Jd. Novo Horizonte)
82. EE Tito Lima (São Bernardo) a confirmar não está no mapa
83. EE Valdomiro Silveira (St. André)
84. EE Wilma Flor (Cohab Inácio Monteiro)
85. EE 16 de Julho (St. André)
86. EE 21 de Abril (Lins)
87. E. E. Professor Ayrton Busch (Bauru)
88. E.E. José Alfredo de Almeida (Marilia)
89. E.E. Emygdio de Barros (Butantã)
90. E.E. Antonieta Grassi Malatrasi (Lençóis Paulista)
91. E.E. Luís Magalhães de Araújo (Jd. Diozinio)
92. E.E. Prof. Andronico de Mello (Jardim Colombo)
93. E.E. Prof. Manuel Ciridiao Buarque (Lapa)
94. EE Professor Dr. Décio Ferraz Alvim
95. EE Profa. Etelvina de Góes Marcucci
96. EE Sapopemba
97. E.E. Profa. Beatriz Caixeiro Del Cistia
98. E.E. Hélio Del Cistia
99. E.E. Antonio Vieira Campos
100. E. E. Mario Guilherme Notari
101. E.E. Humberto de Campos
102. E.E. Arlindo Bittencourt
103. E.E. Irene de Assis Saes (Santa Barbara d'oeste) A CONFIRMAR
104. E.E. Azevedo Junior (Santos)
105. E.E. Jesuíno de Arruda (São Carlos) 
106. E.E. Olindo Dartora (Caieiras) 
107. E.E Cicero Antonio de Sá Ramalho (Itaquaquecetuba)
108. E.E. Rene Rodrigues de Moraes (Guarujá)
109. E.E. Plínio Negrão (Zona Sul)
110. E.E.P.G. Orville Derby
111. E.E. Maria Zilda Gamba Natel Paraisópolis 
112. E.E. Rachid Jabur (Cândido da Mota) 
113. E.E. Antonio Vilela Junior (Campinas) 
114. E.E. Julio de Mesquita (Campinas) 
115. E.E. Reverendo Eliseu Narciso (Campinas)
116. E. E. Barão do Rio Branco 
117. E.E. Moabe Cury 
118. E.E. Jorge Madureira (Sorocaba)
119. E.E. Domingos Mignoni 
120. E.E. João XXIII
121. E.E. João Ernesto Faggin
122. E.E. Profa. Otília de Paula Leite
123. E.E. João Rodrigues Bueno
124. E.E. Augusto Meirelles Reis Filho 
125. E.E. Barão de Jundiaí
126. E.E.Capitão Pedro Monteiro do Amaral 
127. E.E. Conselheiro Crispiniano
128. E. E. Dr. Julio Prestes de Albuquerque 
129. E.E. Deputado Jamil Gadia (Campinas)

Há seis dias os alunos das escolas estaduais Sylvia Ribeiro de Carvalho, no Nova Marília, e José Alfredo de Almeida

fonte: Jornal Diário de Marília 

FABIELE FORTALEZA
Há seis dias os alunos das escolas estaduais Sylvia Ribeiro de Carvalho, no Nova Marília, e José Alfredo de Almeida, no Jardim Continental, ambas na zona sul da cidade mantêm as duas instituições ocupadas. Os portões permanecem fechados, mas todos os alunos podem participar de atividades físicas e culturais realizadas diariamente, durante o período de aula, nas escolas.
Na manhã desta segunda-feira (23), uma comissão de alunos da escola Sylvia Ribeiro se reuniu, em assembleia, para definir as atividades realizadas ao longo da semana. Segundo o estudante Gustavo Peinado, 16, a reunião também deliberou as atividades cotidianas desenvolvidas por cada grupo de alunos.
“Temos que definir quem fica responsável pela limpeza, segurança, preparo da alimentação e realização das atividades físicas. Nossa escola está ocupada, mas bem organizada”, informa.
Na escola estadual José Alfredo os alunos também mantém as atividades. Os portões são abertos às 7h para a turma da manhã e às 13 para os estudantes da tarde. Aproximadamente 15 pessoas estão dormindo na escola. De acordo com Eduarda Sala, 16, aluna do 2º ano, até merenda é servida para quem se propõe a participar das atividades regulares promovidas na instituição.
“A comunidade está apoiando os alunos e ajudando no preparo da alimentação. Algumas pessoas da minha família, por exemplo, vem para cozinhar. Aqui na escola fazemos atividades físicas, rodas de leitura e até sarau”, diz.
Os alunos afirmam que só vão desocupar as escolas quando o governador Geraldo Alckmin desistir da reorganização escolar.
“Só vamos sair daqui quando acabar essa palhaçada. Nossa ocupação não tem prazo de validade”, afirma Gustavo.
As refeições são preparadas com alimentos doados pela Apeoesp (Sindicato dos Professores) e pela comunidade. Segundo Eduarda, o movimento está sendo bem aceito pela maioria dos professores e também por pais e alunos.
“Acreditamos que a união pode surtir efeito e mudar a realidade. Já participei de passeatas e outras manifestações, mas é a primeira ocupação. Confio que haverá mudança”, pontua.
MONSENHOR BICUDO
A reportagem do Diário recebeu informações de que um grupo de alunos juntamente com estudantes da Unesp (Universidade Estadual Paulista) de Marília teria tentado pular o muro da escola Monsenhor Bicudo para realizar um ato de ocupação na instituição. No entanto, os alunos não conseguiram e as aulas seguiram normalmente.
Até o término desta reportagem a Secretaria da Educação do Estado não se manifestou sobre a ocupação nas escolas de Marília.

Alunos já ocupam 74 escolas em SP

Alunos já ocupam 74 escolas em SP mas Governo não recua da reforma

Estudantes só sairão das escolas ocupadas se houver garantia de que nenhuma fechará


Escolas ocupadas em SP
Alunos durante audiência de conciliação com o Governo no TJ-SP. / FOTOS PÚBLICA
Uma reunião realizada no Tribunal de Justiça de São Paulo entre estudantes secundaristas e o secretário de Educação do Estado, Herman Voorwald, nesta quinta terminou sem definições sobre as ocupações de alguns colégios e a reorganização escolar. Se, por um lado, os alunos pressionam para que nenhuma escola seja fechadacom a reorganização que o Governo Alckmin pretende realizar na rede, por outro, o secretário diz que não voltará atrás com as medidas por ele já anunciadas.

Após o secretário apresentar as propostas, os estudantes se reuniram por cerca de uma hora para chegar a um acordo sobre os pontos apresentados. Decidiram que só sairão das escolas se houver garantia de que nenhuma delas fechará. Sem acordo, as ocupações seguirão pelo fim de semana. Os pedidos de reintegração de posse das escolas da cidade de São Paulo devem ser julgados na segunda-feira, dia 23. Não há informação sobre as reintegrações de posse das escolas de outras cidades, incluindo a Grande São Paulo.Na reunião, Voorwald apresentou um documento com sete ações com as quais se compromete a realizar. Nenhuma delas fala sobre suspender ou adiar a reorganização ou mesmo desistir do fechamento das 93 escolas que terão suas portas fechadas já a partir do ano que vem. Dentre as propostas, a secretaria diz que vai enviar um material da reorganização específico sobre cada escola no prazo de 48 horas após as desocupações das escolas. Diz que também realizará debates com as comunidades escolares, reuniões com as diretorias de ensino e que analisará as demandas.
Até o fechamento desta reportagem, 74 escolas permaneciam ocupadas, em uma onda que vem crescendo diariamente. Ontem eram 65. Nesta sexta-feira, haverá um encontro dos estudantes em frente ao colégio Fernão Dias, um dos primeiros a serem ocupados, para discutir um possível boicote ao Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp). O exame é realizado anualmente pelo Governo para medir a qualidade do ensino. Neste ano, será aplicado nos dias 24 e 25 deste mês. Na terça-feira desta semana, em coletiva de imprensa, Voorwald, afirmou que nas escolas ocupadas o exame não seria aplicado.

Veja as propostas apresentadas pela secretaria de Educação:

  1. Envio do material da reorganização específico de cada unidade escolar. Prazo: em 48 (quarenta e oito) horas após a desocupação.
  2. Redistribuição do material da reorganização a todas as unidades da rede estadual de educação. Prazo: em 48 (quarenta e oito) horas após a desocupação.
  3. Debates com a comunidade escolar, a serem organizados nas dependências das unidades escolares. Prazo: em até 5 (cinco) dias, após o recebimento do material referente ao item 1;
  4. Indicação de representantes da comunidade escolar – Grêmios, Associações de Pais e Mestres, Conselhos de Escola ou representantes desses segmentos, para consolidar propostas a serem encaminhadas às Diretorias de Ensino;
  5. Reuniões das equipes das Diretorias de Ensino com representantes indicados pela comunidade escolar para tratar as propostas. Prazo: até 10 (dez) dias após a realização dos debates indicados no item 3;
  6. As Diretorias de Ensino devem encaminhar para o Gabinete da Secretaria Estadual da Educação a consolidação das propostas com os devidos pareceres técnicos. Prazo: em até 2 (dois) dias após a reunião do item 5;
  7. A Secretaria analisará as propostas e emitirá pareceres. Prazo: em 5 (cinco) dias após o recebimento do material referente ao item 6.

Neymar pai e Neymar Júnior receberam duras críticas do jornal El País


Neymar pai e Neymar Júnior durante evento de patrocinador
A recente ameaça do pai de Neymar, afirmando que se ele e o filho não tiverem "uma situação confortável" poderiam tomar novos rumos por causa dos altos impostos na Espanha, foi criticada pelo mais importante jornal país. O recado é claro: se eles não quiserem se adequar, devem ir embora.

Em artigo publicado na sua seção de opinião, o El País criticou a  postura do craque brasileiro e seu pai em relação ao pagamento de impostos, descrevendo a busca dos dois por um alívio tributário como um "retrocesso cívico".
"Se não estiverem você, seu filho e sua empresa (de imagem) dispostos a acatarem as normas fiscais espanholas, o que implica em inspeções, perguntas e contradições, o melhor é irem embora". Foi esta a mensagem de Jesús Mota, editorialista do jornal que assina o texto.
Mota ressalta que as manobras da empresa que cuida da imagem do jogador despertam suspeitas. "É possível que ele esteja pedindo impunidade tributária ou que a empresa dos Neymar não seja submetida a inspeções de agora em diante, mesmo que existam razões objetivas para isso."
As possíveis evasões fiscais e o contrato do Barcelona com o jogador são alvo de investigações da Receita Federal no Brasil e do Fisco na Espanha. O cerco vem apertando ultimamente em relação a vários craques no país europeu, como, por exemplo, Messi e Mascherano, que até já tiveram de pagar multas milionárias.
O texto também não perdoou as recentes declarações do ex-presidente do Barcelona, Joan Laporta, que defendeu as tentativas dos atletas em buscar formas de sonegar os impostos, por julgá-los altos demais.
"Os impostos não estão concebidos, nem na Espanha nem em nenhum outro país, como fatores de comodidade. O contribuinte tem que aceitar os desconfortos fiscais e pronto (...). Se se seguir o balbucio conceitual de Laporta, qualquer cidadão pode se autodeclarar ‘crivado de impostos' e, em razão disso, dedicar-se sem mais à evasão fiscal."
fonte: http://espn.uol.com.br/noticia/558975_maior-jornal-da-espanha-se-nao-seguirem-normas-do-pais-e-melhor-neymar-e-seu-pai-irem-embora

Dia da Proclamação da República, 15 de novembro, próxima manifestação pelo impeachment da presidente Dilma.

O dia da Proclamação da República, 15 de novembro, foi a data escolhida pelos grupos MBL e REVOLTADOS ONLINEpara promover a próxima manifestação pelo impeachment da presidente Dilma. A informação é de integrantes do PSDB sobre as conversações dos tucanos com esses grupos políticos.
Outras organizações como a S.O.S. FORÇAS ARMADAS e a VEM PRA RUA, também vão convocar os novos protestos que pretendem repetir os ocorridos em 15 de março e 16 de agosto desse ano, quando saíram às ruas 1 milhão de pessoas.
O PSDB, como na última manifestação, vai dar apoio aos protestos que têm a hegemonia de organizações que, além da oposição ao atual governo, representam o movimento do que se chama de ANTI-POLÍTICA. Os tucanos, como na vez anterior, vão apoiar e convocar os seus militantes para o protesto. O principal interlocutor do PSDB com esses grupos é o líder na Câmara, Carlos Sampaio.
Além disso, anteontem, nas redes sociais, o grupo MBL anunciava, para os próximos dias, manfestações em frente aos prédios da ADVOCACIA-GERAL DA UNIÃO em todo país. A AGU faz a defesa do governo no TCU no caso das chamadas "pedaladas". A organização VEM PARA A RUA reuniu dezenas de pessoas anteontem, segunda-feira (5/10), em frente ao Tribunal, em Brasília, para defender que as contas do governo de 2014, sejam julgadas amanhã.   

As paralisações atingem as estradas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, São Paulo, Tocantins, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Bahia.


Manifestação de caminhoneiros bloqueia estradas em vários estados

Paralisações atingem 10 estados; movimento não tem adesão total da categoria


Os caminhoneiros iniciaram protestos na manhã desta segunda-feira (9/11) em pelo menos 10 estados, bloqueando rodovias.  O grupo que convocou a greve é liderado pelo Comando Nacional do Transporte, que se declara independente de sindicatos. Eles alegam que não houve acordo com o governo federal. Já o governo afirma que atendeu a maior parte das reivindicações da categoria, que fez a última greve em abril.
Em entrevista coletiva na manhã desta segunda, o ministro da Comunicação Social, Edinho Silva, afirmou que o movimento tem como objetivo desgastar o governo politicamente.
As paralisações atingem as estradas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, São Paulo, Tocantins, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Bahia.
Os manifestantes pedem a redução do preço do óleo diesel, a criação do frete mínimo, salário unificado em todo o país e a liberação de crédito com juros subsidiados no valor de R$ 50 mil para transportadores autônomos e refinanciamento de dívidas de compra de veículos.
O movimento não tem adesão total dos caminhoneiros. A Confederação Nacional dos Transportes Autônomos disse, em nota, que não concorda com a mobilização, já que a pauta não tem relação com os problemas específicos da categoria. A União Nacional dos Caminhoneiros também informou que discorda dos bloqueios.
fonte:http://www.jb.com.br/pais/noticias/2015/11/09/manifestacao-de-caminhoneiros-bloqueia-estradas-em-varios-estados/

PROPAGANDA DO GOVERNO SOBRE O BOLSA FAMÍLIA

VOCÊ ESTÁ AQUI: PÁGINA INICIAL
Uma vida com mais dignidade: é isso que o Programa Bolsa família tem proporcionado aos 36 milhões de brasileiros que saíram da extrema pobreza nos últimos 12 anos. Mas não foi só isso que ele trouxe.
Com o Bolsa Família todos ganham. Mensalmente, 50 milhões de pessoas pobres são beneficiadas, a economia local é fortalecida, mais empregos são gerados e o país inteiro avança. E tem mais: o programa gera oportunidades e garante educação e saúde para quem mais precisa.

Oportunidades


Hoje, 75% dos adultos beneficiados pelo programa estão no mercado de trabalho. As pessoas que recebem o Bolsa Família trabalham, e trabalham muito. Mais de quinhentos mil beneficiários se tornaram microempreendedores individuais e um milhão fizeram cursos de qualificação profissional.

Se você recebe o benefício, procure o posto do Bolsa Família ou o Cras em sua cidade e atualize seus dados.




Educação


Desde sua criação, o Bolsa Família mantém crianças e adolescentes na escola. E não basta estar matriculado: a frequência mínima para crianças entre 6 e 15 anos é de 85%, e de 75% para adolescentes de 16 e 17 anos.
Atualmente, 17 milhões de estudantes são acompanhados todos os meses.

Se você recebe o benefício, não deixe as crianças faltarem às aulas.



Saúde


Cuidar da saúde também é compromisso de quem recebe o Bolsa família. As crianças precisam estar vacinadas e as gestantes têm que fazer o pré-natal.
Como resultado, números que impressionam: 99% das crianças estão com a vacina em dia, os partos prematuros foram reduzidos em 14% e a mortalidade infantil por desnutrição caiu 58%.

Se você recebe o benefício, faça o acompanhamento de saúde da sua família.



Blogs

Postagens mais visitadas

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA
ÔNIBUS