Buscar

Estudantes e professores do Colégio Estadual São Vicente de Paulo, em Irati, na região central do Paraná, foram às ruas manifestar.

Estudantes e professores do Colégio Estadual São Vicente de Paulo, em Irati, na região central do Paraná, foram às ruas manifestar. Eles protestam contra o anúncio do Governo do Paraná de fechar a escola até 2018. O prédio da instituição tem 90 anos e é alugado. A comunidade teme também a demolição da obra histórica.
Foi a importância do colégio para a comunidade que levou os alunos e professores para as ruas. As aulas foram até suspensas para que todos pudessem participar da manifestação. “Estudo há três anos e gosto muito daqui. Acho um absurdo fechar”, diz uma das alunas. Já outra estudante afirma que nem consegue imaginar a rua sem o colégio.
O colégio
O colégio foi criado em 1925, por padres que vieram para a cidade. A escola funcionou como internato por 50 anos e, desde 1974, pertence ao Estado. Desde então, o governo paga o aluguel do espaço. Hoje, 650 alunos estão matriculados no colégio.
O Núcleo de Educação faz um estudo para avaliar até onde é viável manter o colégio aberto. “O estudo é no sentido de adequar o prédio para dar mais condições aos nossos alunos e também tentar uma negociação no aluguel para que eles possam continuar no prédio”, explica a chefe do Núcleo de Educação, Marisa Massa Lucas.Há um ano e meio, um grupo de amigos de Irati decidiu comprar o prédio dos padres. O contrato com o governo foi renovado até o fim de 2018 pelo valor mensal de R$ 28,5 mil. Agora, com dificuldades financeiras, o Estado está revendo os valores.
O sócio-proprietário do prédio, Edelcio Stroparo, diz que os donos jamais receberam qualquer contra-proposta do estado para negociar. “Parece que a questão do aluguel é justificativa para uma decisão já tomada de fechamento”, afirma.
Comunidade luta
Enquanto nada é definido, estudantes e professores lutam para garantir que o São Vicente continue fazendo parte da história de Irati e contribuindo para a formação de outros jovens.
“Cada cidadão deve um pouco para o colégio. Nós temos médicos, prefeitos – a maioria deles estudou aqui –  vereadores, deputados e empresários que estudaram no São Vicente. Não vamos deixar morrer, de jeito nenhum”, afirma a professora Maria Helena Assunção.
Para a mãe de um dos estudantes, o colégio tem que se transformar em patrimônio histórico da cidade. “Temos muito orgulho”, afirma Rosângela Wendrechoski.
Hoje, 650 alunos estão matriculados no colégio. (Foto: Divonei Ravanello Jr/RPC)Hoje, 650 alunos estão matriculados no colégio (Foto: Divonei Ravanello Jr/RPC)

Arquivo do blog

NOTÍCIAS

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA
ÔNIBUS