Buscar

Receitas naturais para combater a dengue (repelente caseiro)


Quatro receitas naturais para combater a dengue
--> 

A dengue, infelizmente, é uma ameaça constante para os brasileiros.


Nos meses de calor, o mosquito causador da doença, o
 Aedes aegypti, aproveita as péssimas condições de saneamentos das cidades brasileiras e reina absoluto.


O resultado é o aumento considerável de casos da doença.



A medicina natural oferece ótimas opções de tratamentos contra a dengue.

Nós escolhemos quatro delas.


CRAVO-AMARELO



O cravo-de-defunto ou cravo-amarelo (Tagetes erecta Linn.) é muito efetiva no combate à dengue.

Ela não tem contraindicações.


Como fazer o chá do cravo-amarelo:


Duas colheres de sopa de folhas e partes secas para meio litro de água.


Ferva a água, adicione a erva e desligue o fogo.


Quando amornar, coe e beba.


Tome de três a quatro xícaras ao dia.


E o xarope:


Pegue duas colheres de sopa de cravo-amarelo, junte meia xícara de água e leve ao fogo baixo.


Quando ferver, adicione o mel, desligue o fogo, abafe e deixe esfriar.


Coe, coloque em uma garrafa de vidro e tome umas cinco colheres (sopa) durante o dia.


UNHA-DE-GATO



A unha-de-gato (Uncaria tomentosa) é um poderoso antibiótico natural, segundo várias pesquisas científicas.

E um estudo da Fiocruz, realizado em 2009, constantou que ela também possui a capacidade de combater a dengue.


Como fazer o chá de unha-de-gato


Use 1 colher (sopa) das folhas trituradas para 1 litro de água.


Ferva a água.


Acrescente, quando levantar fervura, a unha-de-gato.


Tampe a panela.


Deixar a mistura no fogo por mais 3 ou 4 minutos.


Desligue o fogo.


Deixe repusar por 10 minutos.


Coe e beba de 2 a 3 xícaras ao dia.


INHAME



Em regiões úmidas da Ásia e da África, sempre houve fartura de inhame.

Fácil de colher, fácil de preparar e ainda por cima gostoso, o inhame se tornou um dos principais alimentos básicos desses povos.


O que não se sabia é que, durante séculos e séculos, o pequeno tubérculo estava protegendo as pessoas da malária, da dengue, da febre-amarela.


E eis que descobriram a mandioca/aipim/macaxeira, também deliciosa e fácil, que além do mais dava boa farinha, própria para guardar ou fazer pão, goma para a tapioca de cada dia e ainda bebidas alcoólicas, como cauim, alué e tiquira, que ajudavam a esquecer e sonhar.


O inhame foi deixado de lado.


As pessoas começaram a morrer de malária.


Isso foi muito bem observado na África, onde as roças de inhame foram substituídas por seringais.


Mas nada mudou em relação aos poderes desse tubérculo.


Comer inhame continua funcionando para evitar e tratar as doenças transmitidas por mosquitos, como a dengue.


Há algo nele, talvez o altíssimo teor de zinco, que neutraliza no sangue o agente infeccioso transmitido pelo
 Aedes aegypti.


O povo diz que é seu visgo que tem poderes.


Não se sabe ao certo.


A ciência ainda não se interessou pelo assunto.


O fato é que o inhame está nas feiras e mercados para quem quiser se beneficiar dele.


Uma de nossa receitas favoritas com o inhame é seu suco, que funciona como um tônico depurativo do sangue.


Esse suco é uma proteção não só contra a dengue, mas também contra várias ameaças de agentes causadores de doenças.


Como preparar o suco de inhame:


Os ingredientes são -


1 inhame (cru) pequeno ou metade de um médio da variedade conhecida como japonês ou paulista (veja a foto ao lado)



1 maçã

1 limão


1 pedacinho de gengibre (opcional)


Meio litro de água


Mel ou açúcar mascavo para adoçar (opcional)


O modo de preparo:


Esprema o limão, pique o inhame e a maçã.


Se usar o gengibre, rale-o.


Bata tudo no liquidificador e sirva com ou sem gelo.


O suco pode ser consumido diariamente.


RECEITA DE REPELENTE CASEIRO CONTRA O AEDES AEGYPTI

Este repelente já foi testado e aprovado por muitos.


Ele é feito com o cravo-da-índia, que tem a propriedade de afastar insetos.


Anote os ingredientes:


Meio litro de álcool,


1 pacote de cravo-da-índia (10 gramas)


1 vidro de óleo de bebê (100 ml).


O modo de preparo:


Deixe o cravo curtindo no álcool uns quatro dias agitando, cedo e de tarde.


Depois coloque o óleo corporal (pode ser de amêndoas, camomila, erva-doce, aloe vera).


Passe só uma gota nos braços e nas pernas e o mosquito foge do cômodo.


FONTE: http://www.curapelanatureza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog

NOTÍCIAS

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA
ÔNIBUS