Buscar

Mais mortes em Marília causadas pela dengue.

Mais uma morte por dengue foi confirmada pelo Hospital Clínicas em Marília (SP) nesta quinta-feira (19). O metalúrgico Marcelo José da Silva morreu na quarta-feira (18) e o atestado de óbito confirma a dengue como uma das causas. O homem, de 45 anos, começou a sentir os sintomas da dengue há 15 dias e foi atendido no pronto-atendimento da zona norte e depois encaminhado para o Hospital das Clínicas, segundo a família dele.
Esta foi a segunda morte por dengue confirmada em dois dias na cidade. O estudante João Renato Mendes Neto, de 14 anos, morreu na terça-feira (17), apenas 30 horas depois dos primeiros sintomas da doença. Segundo a Santa Casa de Marília, o paciente foi internado por volta das 10 horas e morreu no fim da tarde. Até agora, já são seis mortes confirmadas da doença em Marília, cinco delas confirmadas pela Santa Casa e uma pelo Hospital das Clínicas. No entanto, nenhum órgão público apresentou um número oficial de mortes por dengue este ano na cidade. Marília vive uma epidemia de dengue e até o último levantamento eram 1.827 casos.
No velório do metalúrgico, o irmão Maurício Luiz da Silva disse que houve demora no diagnóstico e tratamento da doença. “Saiu dizendo que estava tratado. Falaram que era dengue ou uma possível infecção urinária, mas sem exame. Ele voltou duas horas depois de ter alta, com parada cardíaca, ai que eles colheram a sorologia e ainda demorou quatro dias”, conta.
Sexta vítima de dengue em Marília (Foto: Arquivo pessoal / Maurício Silva)
Sexta vítima de dengue em Marília
(Foto: Arquivo pessoal / Maurício Silva)
Segundo o assessor de imprensa da prefeitura, Klaus Bernardino, a Secretaria de Vigilância Epidemiológica ainda avalia os dados dos prontuários enviados pelos hospitais e deve divulgar relatório na próxima semana.
Mortes confirmadas na região
A professora aposentada Lucília Coelho de Oliveira Guimarães, de 78 anos, foi internada na Santa Casa no 25 de janeiro com sintomas da dengue. Ficou internada 14 horas e morreu. Dois dias depois, foi confirmada a morte por dengue.

No dia 6 de fevereiro, o corpo de uma mulher de 61 anos foi encontrado na calçada, a 50 metros da casa dela. Parentes contaram que Rosa da Silva tinha sido diagnosticada com dengue um dia antes no posto de saúde do Jardim Nacional. Quando caiu na calçada, Rosa voltava do posto de saúde, onde procurou novamente atendimento, mas não havia médico. Ela não chegou a receber atendimento em hospitais. A morte é tratada como suspeita de dengue.
Jovem de 14 anos apresentou quadro grave da doença  (Foto: Reprodução / TV TEM)
Jovem de 14 anos apresentou quadro grave da
doença (Foto: Reprodução / TV TEM)
O estudante João Renato Mendes Neto, de 14 anos, morreu na terça-feira (17), apenas 30 horas depois dos primeiros sintomas da doença. O atestado de óbito confirma que a causa da morte foi a forma mais grave de dengue, conhecida como tipo D.
Além desses três casos, uma mulher morreu no dia 11 de fevereiro e outra mulher no dia 13 de fevereiro. Com esses números, até agora são seis mortes por dengue só em Marília, mas a prefeitura só confirma a primeira morte, do dia 26 de janeiro. Em Lins, um homem de 44 anos morreu na Santa Casa com suspeita de dengue hemorrágica.
Prevenção
Em um momento como esse é importante a colaboração de todos. A prefeitura de agilizar o atendimento aos pacientes e a população deve combater os focos do mosquito transmissor.

Os médicos também orientam os pacientes a se hidratar muito. Eles devem tomar de 4 a 6 litros de líquido por dia, como água e soro. Isso porque, de acordo com os médicos, quando a pessoa está com dengue é como se o organismo perda muito líquido.

Seguidores

Seguidores Blog Cidade de Marília

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA
ÔNIBUS