Buscar

DILMA NEGA REMODELAÇÃO DO GOVERNO

A Presidente brasileira Dilma Rousseff negou hoje, em declarações à imprensa, que a demissão do ministro da Educação, Cid Gomes, seja o início de uma remodelação governamental.


"Vocês estão criando uma reforma no ministério que não existe. São trocas pontuais. Eu não tenho perspectiva de alterar nada nem ninguém, mas as circunstâncias obrigam você a alterar, como ocorreu no Ministério da Educação. Não tem reforma ministerial", disse Rousseff à imprensa.

Dilma Rousseff nega que demissão de ministro da Educação seja início de remodelaçãoAo ser questionada sobre o sucessor de Gomes na pasta da Educação, Rousseff afirmou que não irá incluir o ministério na divisão partidária e que irá escolher um novo ministro "bom", independentemente do partido.
"O MEC [Ministério da Educação e Cultura] é um dos ministérios mais importantes do país porque eu tenho o compromisso de construir um caminho para a educação brasileira", disse.
O ex-ministro Cid Gomes deixou o cargo na noite de quarta-feira após se envolver em uma polémica com os deputados do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) na Câmara dos Deputados, que integra a coligação governamental.
Gomes afirmou em uma sessão no Legislativo que deputados "oportunistas" deveriam deixar a coligação que apoia a Presidente caso decidam não votar de acordo com as orientações do Governo.
A Presidência de Rousseff tem enfrentado divergências e embates com o PMDB, que é seu principal aliado da coligação e partido ao qual pertencem o vice-presidente Michel Temer, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha e o do Senado, Renan Calheiros.
Deputados do PMDB criticaram a fala do ministro e chegaram a pedir sua demissão, segundo a imprensa brasileira. Cunha, inclusive, anunciou no plenário que Gomes deixaria o Governo antes de sua demissão ser anunciada oficialmente.
Diário Digital com Lusa

Arquivo do blog

NOTÍCIAS

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA
ÔNIBUS