Buscar

Pesquisar este blog

Abertura de comissão processante, proposto por um funcionário público: A intenção é investigar a responsabilidade do prefeito Vinícius Camarinha na epidemia de dengue que a cidade vive.

Os vereadores de Marília (SP) votam o pedido de abertura de comissão processante, proposto por um funcionário público. A intenção é investigar a responsabilidade do prefeito Vinícius Camarinha na epidemia de dengue que a cidade vive.
Para que a CP seja aberta, será preciso que dois terços dos vereadores sejam favoráveis a abertura da comissão. A prefeitura já emitiu nota em que o prefeito Vinícius Camarinha afirma que o pedido de abertura da comissão processante tem motivação política e que todas as medidas previstas para o controle da epidemia foram tomadas.

Uma média de quase 100 novos casos por dia no município. Até agora, quatro pessoas morreram vítimas da dengue e outros 9 óbitos suspeitos ainda aguardam resultado de exames laboratoriais.
Epidemia
a vigilância epidemiológica do estado confirmou mais 963 novos casos de dengue em Marília, elevando para 6.774 o número de pessoas contaminadas só neste ano. Isso significa que a cada 36 habitantes da cidade, um está ou já esteve doente.

Ações na guerra contra a dengue:
- Comitê Gestor
- Estado de emergência
- Unidade de Saúde – Polo de Atendimento
- Orientação nas escolas
- Panfletos e campanha de divulgação
- Parceria com CRECI, ACIM, Rotary Club e Polícia Militar
- Aplicação de multas em locais irregulares
- Canal de denúncias 0800 7766111
- Vistoria nas residências e terrenos baldios
- Capacitação de equipes de saúde
- Mutirão de limpeza/ Cidade Limpa
- Recolhimento de pneus
- Drone
- Nebulização

Divergência nos números
A cidade de aproximadamente 250 mil habitantes registra, em 2015,  tem quase 7 mil casos de dengue confirmados e 13 mortes, atestadas por hospitais da cidade. No entanto, segundo os números oficiais divulgados pela Secretaria de Saúde, foram registradas apenas quatro morte provocadas pela doença. Isso porque o balanço oficial só considerada as mortes onde o diagnóstico de dengue foi confirmado por exame de sangue, que é enviado ao Instituto Adolf Lutz.

Essa divergência também afetou o número de casos divulgados anteriormente. No último sábado (28), a prefeitura havia divulgado um novo balanço com mais de 7,4 mil casos confirmados. Mas, em um novo balanço, apresentadado na terça-feira (3), o diretor regional de saúde Luís Carlos de Paula e Silva confirmou 5.811 casos, quase 2 mil a menos que a estimativa anterior. Ele explicou o porquê dessa diferença nos números oficiais. 
"Eu só posso dizer que uma pessoa realmente tem dengue com o resultado do exame laboratorial, mas quando a gente atinge um nível de epidemia isso não é levado muito em consideração porque não podemos perder tempo para iniciar o tratamento do paciente e existe essa divergência exatamente por isso. Na hora que você vai no posto de saúde e o profissional identifica o sintomas, ele logo te caracteriza com dengue e vai te tratar como tal, mas isso só vai ser confirmado após exames laboratoriais."
Essa conduta segue um protocolo do ministério da saúde, que exige a realização de exames laboratoriais em todos os casos suspeitos, ou seja, nem todos os pacientes que deram entrada nas unidades de saúde de Marília com sintomas de dengue estavam realmente com a doença. O representante da Secretaria Estadual da Saúde na cidade também explicou sobre o número de mortes. De 18 suspeitas, apenas quatro foram confirmadas por dengue. Seis foram descartadas e oito ainda estão sendo analisadas. Segundo ele, nem sempre o que consta na certidão de óbito é a verdadeira causa da morte.
FONTE:http://g1.globo.com/sp/bauru-marilia/noticia/2015/03/camara-vota-abertura-de-cp-sobre-epidemia-de-dengue-em-marilia.html

FONTE:http://g1.globo.com/sp/bauru-marilia/noticia/2015/03/camara-vota-abertura-de-cp-sobre-epidemia-de-dengue-em-marilia.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog

NOTÍCIAS

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA
ÔNIBUS