Buscar

Decepção dos comerciantes com as vendas na Copa do mundo

A alta expectativa pelo aumento de vendas durante a Copa do Mundo pode ser a explicação para o desapontamento dos comerciantes na Praia de Boa Viagem, no Recife. Repleto de turistas de vários pontos do globo nestes dias de jogos do Mundial na Arena Pernambuco, o característico ponto turístico da capital pernambucana tem atraído muitos turistas que se hospedam nas proximidades, mas quem comercializa na região não está satisfeito.
“Só querem até R$ 10. Eles trazem uma tabela de preços. Quando a gente chega com o produto, eles tiram o papel no bolso e dizem que só compram até determinado valor. Desconfiam da gente e está assim, as vendas tudo paradas”, observou o vendedor de óculos José Belmiro de Almeida. Segundo o comerciante informal, turistas são muitos, porém poucos são aqueles interessados em gastar na praia.
Os preços dos óculos variavam de R$ 10 em diante. Já em relação às bebidas e comidas, nada muito diferente do normal conhecido pelos moradores do Recife. A água de coco, em todos os quiosques, custa R$ 2,50. Caldinhos e queijo na brasa, por exemplo, fica nos R$ 4,00. Ao modo de ver de Nino Pinheiro, comerciante de caldinhos na areia da praia, a Copa do Mundo não melhorou em nada as vendas do período.
Mesmo com toda cautela dos estrangeiros, pessoas de má fé continuam a se aproveitar daqueles que vêm visitar a cidade. “Anteontem mesmo vi a moça levando uma croata ali numa loja para comprar um maiô, percebi que se aproveitou dela. Para mim, o movimento é o normal das férias. Os gringos vêm pra praia, mas não sentam, não”, disse a vendedora Giane da Silva Pereira, que dispõe diversas cadeiras na praia de Boa Viagem e comercializa bebidas e comidas. A caipirinha, como de costume preferida pelos turistas, tem saído por R$ 10.
Em visita à segunda cidade brasileira durante a Copa, o mexicano Gerardo Ruiz acabara de chegar do Rio de Janeiro e foi de pronto provar uma água de coco gelada na orla. Questionado sobre os preços dos produtos comercializados tanto no Rio como no Recife, o turista considerou os valores “caros, mas não excessivos”, e de certa forma similares aos da Cidade do México, onde vive.
Para o comerciante Fábio Ferreira, não são os preços que afastam os turistas, mas a falta de conforto e estrutura nos quiosques da praia. "Se você fosse turista, preferia ficar gastando aqui ou num shopping, num restaurante com toda a comodidade?", comparou o vendedor ao lembrar da impossibilidade de, ao menos, colocar uma música para atrair mais gente. "Nem isso a Prefeitura permite", lamenta.

fonte: http://copa.leiaja.com/2014/comerciantes-de-boa-viagem-reclamam-da-falta-de-vendas-durante-copa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Seguidores Blog Cidade de Marília

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA
ÔNIBUS