Próxima segunda-feira, dia 31, R$ 700 milhões de bônus a 255 mil servidores da Educação de 4.030 escolas estaduais.

SP dará R$ 700 mi em bônus para servidores da Educação



São Paulo, 28 - O governo do Estado de São Paulo anunciou nesta sexta-feira, 28, que vai pagar na próxima segunda-feira, dia 31, R$ 700 milhões de bônus a 255 mil servidores da Educação de 4.030 escolas estaduais. A bonificação é calculada de acordo com a evolução do Idesp, índice de desenvolvimento da educação da rede. A partir deste ano, o perfil socioeconômico das escolas também é levado em conta para o pagamento.

O anúncio do pagamento ocorre no mesmo dia em que o principal sindicato da categoria, a Apeoesp, marcou manifestação em frente à Secretaria de Estado da Educação. A equiparação salarial com as demais carreiras de nível superior é uma das principais reivindicações dos professores. Como o jornal

O Estado de S.Paulo

revelou na quinta-feira, dia 27, a qualidade da educação medida pelo Idesp caiu no médio, estagnou no fundamental 2 (6º ao 9º ano) e teve avanço nas escolas do ciclo 1 (1º ao 5º ano). Apesar de o porcentual de escolas que atingiram as metas, e merecem o bônus, ter caído (81% em 2013 contra 85,1% em 2012),o número de servidores que receberão o bônus cresceu 24%. O valor total também avançou, com salto de 18% em relação ao volume pago no ano passado.

O bônus foi adotado pelo governo de São Paulo a partir de 2009, no governo José Serra (PSDB). A política é criticada por especialistas, que afirmam não haver pesquisas que mostrem que ela melhora a educação.

Todos os funcionários (incluindo diretores, professores, educadores e equipe de limpeza) das escolas que atingiram ou superaram as metas estabelecidas pelo Idesp podem ganhar até 2,9 salários a mais. Do total de contemplados, 206 mil são professores, dos quais 47 mil ganharão mais de R$ 5 mil (16 mil deles recebendo mais de R$ 8 mil).

Se superada a meta, o limite de bônus é de 2,9 salários. Se não atingida a meta, é calculado o avanço da escola (se avançou, por exemplo, 50% da meta, o bônus é de 1,2 salário). As faltas dos profissionais também são consideradas no cálculo do bônus.

O novo índice de nível socioeconômico é usado no cálculo junto com o Idesp (que leva em conta os resultados em avaliações de português e matemática, além de taxas de aprovação e abandono escolar). O jornal também revelou a adoção do novo critério. Segundo a secretaria, o índice, que varia de 0 a 10, leva em consideração a situação socioeconômica dos estudantes, como renda mensal familiar, casa própria, entre outros.

A secretaria ainda não divulgou oficialmente os dados do Idesp e os resultados do Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp). De acordo com informações recebidas da secretária, aumentou a proporção de alunos que sabem menos do que o básico nos anos finais do fundamental e no médio.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Candidatos que ainda não fazem parte da rede poderão realizar, pela primeira vez, um cadastro online

Marília recebe Mostra de Teatro Infantil

XV Encontro de Canto Coral de Marília acontece no Teatro Municipal

ARMAS APREENDIDAS DENTRO DE ÔNIBUS EM MARÍLIA

Bruno Borges, apareceu depois quase 5 meses

O Instituto de Previdência do Município de Marília – IPREMM informa que efetuou o pagamento do saldo de sua folha de segurados, aposentados e pensionistas, previsto para o 5.º dia útil do mês de agosto.