Buscar

Pesquisa revela que 65,1% culpam as roupas e os comportamentos das mulheres em casos de abusos sexuais

Pesquisa Ipea mostra que 65,1% culpam mulher por abuso sexual


O Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea) divulgou nesta quinta-feira (27), uma pesquisa que revela números inquietantes com relação à violência contra a mulher. O estudo mostra que o brasileiro, apesar de concordar com a punição aos agressores, acredita que a mulher é culpada pela agressão devido às roupas e ao comportamento. Apresenta ainda que casos de violência doméstica devem ser resolvidos apenas entre membros da família. 

Por Mariana Serafini, do Vermelho


Reprodução
A cada cinco minutos uma mulher sofre violência doméstica no Brasil.
A cada cinco minutos uma mulher sofre violência doméstica no Brasil.






















De acordo com a pesquisa, 65,1% dos entrevistados – homens e mulheres – concordam com a afirmação “Mulheres que usam roupas que mostram o corpo devem ser atacadas”. Apenas 25% discordam totalmente. Já 58,5% concordam com a afirmação "Se as mulheres soubessem como se comportar, haveria menos estupros"; 37,9% discordam totalmente. 

Ao mesmo tempo, a maioria concorda com a punição aos agressores. Para Liège Rocha, secretária nacional da Mulher do PCdoB, esses dados são contraditórios e revelam o machismo que ainda permeia a sociedade brasileira. 

Elza Maria Campos, coordenadora nacional da União Brasileira de Mulheres (UBM), vê os números como um dado “revoltante e desalentador”. Para ela, este comportamento é resquício de uma sociedade com valores patriarcais e conservadores que devem ser combatidos. “A UBM foi criada em 1988 para defender a autonomia e a liberdade da mulher e hoje, em 2014, ainda nos deparamos com uma sociedade assim, é muito triste”, disse. 

Liège contou que na década de 1980 uma pesquisa com o mesmo intuito apontava dados parecidos, mas já se passaram quase 30 anos. Por isso, vê o desenvolvimento da sociedade com relação à emancipação da mulher de forma estagnada. Por outro lado, afirma que deve ser comemorado o fato de a sociedade hoje defender a punição aos agressores. “Mas ainda precisamos combater a ideia de que a mulher é responsável pela violência, as mulheres são as vítimas”, defende. 

fonte:http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_secao=8&id_noticia=238882

Blogs

Postagens mais visitadas

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA
ÔNIBUS