Buscar

Atualmente, pelo menos 10,4% dos Professores da rede estadual de Ensino estão fora de sala de aula

10% DOS PROFESSORES ESTADUAIS ESTÃO FORA DA SALA DE AULA

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores de Roraima, o problema reflete a necessidade urgente da contratação de docentes no Estado

Fonte: Folha de Boa Vista (RR)
Atualmente, pelo menos 10,4% dos Professores da rede estadual de Ensino estão fora de sala de aula por motivos diversos. Após notícia publicada pela Folha sobre a falta de Professores em pelo menos sete Escolas estaduais da Capital, surgiram relatos do problema em outras unidades de Ensino. Na avaliação do Sindicato dos Trabalhadores de Roraima, o problema reflete a necessidade urgente da contratação de Professores no Estado.
Ao todo, há 8.226 Professores na ativa, sendo 4.945 efetivos do quadro estadual; 2.240 temporários e 1.041 Professores do ex-Território. Em contrapartida, no momento, 859 estão afastados por vários motivos: 134 Professores gozam de licença não remunerada; 118 estão afastados para qualificação (mestrado, por exemplo); 85 estão cedidos para outros órgãos públicos; 189 estão em licença maternidade; 258 readaptados de função e 75 em licença médica. Os dados são referentes ao mês de março e podem variar diariamente.
Segundo o presidente do Sinter, Ornildo Roberto, embora a Secretaria Estadual de Educação e Desporto (Seed) tenha afirmado que a falta de Professores é um problema pontual, a defasagem no quadro do governo está mais do que clara. “Os pais e a sociedade não podem deixar que os direitos dos Alunos sejam desrespeitados”, disse.
Muitas crianças e adolescentes na rede pública têm vivido o problema e talvez não tenham percebido a sua gravidade. Um servidor público do Estado, que pediu para não ter o nome revelado por ser comissionado, disse que recentemente foi à Escola para confirmar aquilo que vinha sendo avisado pelo filho de 11 anos: desde o início do ano, a turma do 6° ano da Escola Oswaldo Cruz não teve nenhuma aula de matemática e geografia. Os primeiros testes seriam aplicados a partir desta semana.
A Seed informou, por meio de sua assessoria de Comunicação Social, que tem buscado todos os mecanismos legais a fim de suprir “necessidades pontuais” de falta de Professor. Entre 2013 e 2014, a secretaria afirma que realizou 24 chamadas de Professores aprovados em processo seletivo na Capital; além de 25 no interior e três em área indígena.
CARÊNCIA - A secretaria esclareceu que a falta de Professor está relacionada também à carência de profissionais qualificados para lecionar determinadas disciplinas. “No momento que se identifica a necessidade, o Governo do Estado autoriza a realização de processo seletivo, a fim de preencher a lacuna”.
A secretaria esclareceu ainda que as Escolas da Capital que apresentam carência de Professor serão atendidas ainda no mês de março, uma vez que a Seed convocou na semana passada, novos Professores aprovados no último processo seletivo, e que tem validade até 31 de dezembro de 2014. “Essas unidades Escolares planejarão calendário de reposição de aula, para se fazer cumprir os 200 dias letivos”.
A secretaria finalizou ao afirmar que está em estudo a realização de concurso público para contratação efetiva de Professor. “Será feito o diagnóstico da necessidade de contratação e impacto financeiro na folha de pagamento, para então lançar edital”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Seguidores Blog Cidade de Marília

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA
ÔNIBUS