Buscar

Tumulto generalizado ocorrido em uma escola estadual em São Simão (SP)

Um tumulto generalizado ocorrido em uma escola estadual em São Simão (SP) acabou com um aluno de 15 anos, da 7ª série, detido na quarta-feira (13). De acordo com professores, a confusão teve início após o estudante alegar que um cartão de memória do celular dele havia sido furtado. Irritado, o jovem se apoderou de dois pedaços de madeira e tentou agredir os colegas dentro da unidade de ensino.
Educadores contaram que a situação se agravou com a chegada da Polícia Militar e da Guarda Civil Municipal, já que o estudante precisou ser algemado e detido pela PM, e em seguida, colegas do adolescente percorreram a escola afirmando que ele havia sido agredido pelos policiais, e tentaram atear fogo no prédio.
A PM afirmou que precisou algemar o estudante, porque ele estava descontrolado e agrediu um dos policiais. Professores negaram qualquer tipo de agressão por parte da PM contra o jovem. O agente foi submetido a exame de corpo de delito, que apontou escoriações em um dos braços. O aluno passou por um exame clínico que não atestou lesões.
Procurada, a Secretaria Estadual de Educação não se manifestou sobre o caso até a publicação desta matéria.
Ainda segundo a professora, a direção da escola acionou a Guarda Municipal, mas os guardas não conseguiram deter o aluno. A Polícia Militar também foi chamada ao local e conseguiu imobilizá-lo. Segundo a PM, ele precisou ser algemado após agredir um soldado e foi encaminhado à delegacia. “Esse estudante tentou agredir os policias que precisaram usar da força para contê-lo”, conta a educadora.O tumulto teve início por volta das 15h, na Escola Estadual Capitão Virgilio Garcia, no bairro Vila Monteiro. De acordo com uma professora, que preferiu não ser identificada, um aluno da 7ª série alegou que teve o cartão de memória do celular furtado. Revoltado, ele buscou dois pedaços de madeira e ameaçou agredir os alunos dentro da escola. “Ele estava completamente alterado, não sabemos o motivo”, diz a professora.
Alunos atiraram pedras e atearam fogo em cortina da Escola Estadual Capitão Virgilio Garcia, em São Simão (SP) (Foto: Ronaldo Oliveira/EPTV)
Alunos atiraram pedras e atearam fogo em cortina
da escola (Foto: Ronaldo Oliveira/EPTV)
Assim que os policias deixaram o local levando o adolescente para a delegacia, um tumulto generalizado se instalou dentro da escola. Segundo a professora, colegas do mesmo grupo do estudante detido correram pelos corredores, dizendo que os policias haviam agredido o estudante. “Em momento algum vimos os policias serem agressivos. Ao contrário, o aluno que estava muito transtornado”, diz.
A educadora afirma que outros alunos começaram a jogar pedras nas janelas, tentaram atear fogo nas cortinas e dentro das salas de aula, enquanto outros quebravam as lixeiras no pátio e corriam para pular o muro. “Eles voltavam cada vez mais revoltados. Foi uma cena que jamais imaginamos encontrar dentro de uma escola. É um grupo de alunos que está sempre para fora da sala de aula e quer mostrar que estão aqui para incomodar”, relata outra professora, que também preferiu manter seu nome em sigilo, por medo da violência.
A confusão só terminou após reforço da PM e da Guarda no prédio e nos arredores.
Com medo de novos ataques, a direção da escola suspendeu as aulas do período noturno. De acordo com as professoras, ainda durante a tarde, muitos estudantes ligaram desesperados para os pais irem buscá-los na escola, por medo da violência.
O adolescente apreendido foi levado para a delegacia, e liberado para os pais. Um boletim de ocorrência foi registrado.
Até o momento, a Secretária Estadual da Educação não comentou o assunto.
FONTE:http://g1.globo.com/sp/ribeirao-preto-franca/noticia/2014/02/grupo-aterroriza-professores-e-alunos-em-escola-estadual-no-interior-de-sp.html

Blogs

Postagens mais visitadas

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA
ÔNIBUS