Buscar

O NOVO MINISTRO DA EDUCAÇÃO HENRIQUE PAIM É RÉU EM PROCESSO NA JUSTIÇA.

NOVO MINISTRO DA EDUCAÇÃO É RÉU EM PROCESSO NA JUSTIÇA

Escolhido de Dilma para o MEC, o petista Henrique Paim responde a processo por irregularidades em convênio firmado entre uma ONG e o FNDE

Fonte: Veja.com
Desde que o atual ministro da Educação, Aloizio Mercadante, se instalou em uma sala na Casa Civil para fazer o processo de transição para Pasta, o nome de José Henrique Paim Fernandes (PT), secretário executivo do MEC desde 2006, começou a pipocar na imprensa como possível substituto ao cargo. A confirmação de seu nome para o cargo ocorreu no começo da tarde desta quinta-feira, na reforma ministerial realizada pela presidente Dilma.
O economista de 47 anos é o nome técnico do MEC, tendo anteriormente passado dois anos como presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), cargo que assumiu em 2004 com a indicação de Tarso Genro, atual governador gaúcho, com quem atuou na Secretaria Especial do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social em 2003.
Entre as fontes ouvidas pelo site de VEJA, os elogios à sua capacidade como gestor não faltam. “É uma pessoa séria, técnica, que nunca quis agradar ninguém por politicagem”, disse Mozart Neves Ramos, Diretor de Articulação e Inovação do Instituto Ayrton Senna e membro do Conselho Nacional de Educação.
De sua passagem pelo FNDE, autarquia que administra 31,2 bilhões de reais em receitas, Paim se destacou durante as negociações do Plano de Ações Articuladas (PAR), autorizando repasses de verba para Estados e municípios. Uma fonte próxima ao MEC que não quis se identificar disse que, na época em que os acordos estavam sendo definidos, o economista conversou com todos representantes estaduais e cuidou dos 27 projetos apresentados. “Ele é do tipo que chega às 9h, sai às 22h e não tem problemas em marcar reuniões na sexta-feira às 19 horas”, comentou.
Outro ponto que conta – e muito – a seu favor é a parceria com a presidente Dilma Rousseff. Ambos trabalharam juntos no governo do Rio Grande do Sul e de lá trazem a parceria que segue até hoje. Dizem que é para ele que Dilma liga na hora de saber o andamento dos projetos educacionais que costuma ostentar em seus discursos. A contar pela reputação, Paim tem tudo para ser bem-sucedido nos dez meses que vai chefiar a pasta.
Entretanto, datam de seu período no FNDE denúncias envolvendo irregularidades em convênios firmados com ONGs para programas de alfabetização. Um dos processos, que se estende até hoje, teve início em 2006, quando o Ministério Público Federal (MPF) entrou com uma ação civil pública para denunciar irregularidades em um convênio de 491.040 reais assinado em 2005 com a ONG Central Nacional Democrática Sindical (CNDS) para educar jovens e adultos.
Fundada em 2001, a CNDS é uma associação civil criada para representar membros de entidades sindicais e outras ONGs. Segundo a denúncia do MPF, a ONG firmou o primeiro contrato com o FNDE em 2004, no valor de 532.222 reais no âmbito do programa Brasil Alfabetizado. A vigência desse contrato venceu em abril de 2005 e, logo em seguida, os responsáveis pela CNDS tinham 60 dias para apresentar a prestação de contas do recurso do governo federal - o que não foi feito.
Esse fato, somado a denúncias por falta de pagamento feitas por professores vinculados a ONG, levou o MPF a emitir uma recomendação destinada à presidência do FNDE para que a pasta não fechasse novos contratos com a ONG. A recomendação não foi acatada e, mesmo com as irregularidades, a autarquia fechou um novo convênio com a CNDS em dezembro de 2005.
A situação ficou mais complicada para Paim quando a Justiça Federal em São Paulo acatou a ação do MPF e abriu um processo para a investigação do caso. Em sua defesa, o ex-presidente do FNDE afirmou que o convênio foi firmado sem seu conhecimento. Eximindo-se da acusação de improbidade administrativa, ele pediu uma auditoria no MEC e passou a responsabilidade do contrato com a CNDS para os servidores que fiscalizavam os convênios da autarquia.
Enquanto a Advocacia-Geral da União (AGU) tratava da defesa de Paim, a CNDS e seu então presidente, Edmilson de Almeida Santos, desapareceram. A sede da ONG, em Guarulhos, foi fechada. Um advogado, que preferiu não se identificar, conta que foi procurado por Edmilson logo após a denúncia por falta de pagamentos, mas que renunciou ao caso em 2007. Em sua defesa, anexada ao processo, ele afirma que estava afastado por tuberculose e responsabilizou o vice-presidente da CNDS, Acácio Paulino, pela falta de pagamento aos educadores. Assim como Edmilson Santos, Acácio Paulino nunca respondeu às intimações para prestar depoimento à Justiça, o que causou a demora de julgamento no processo. Atualmente, o caso está nas mãos do juiz aguardando decisão e, até que saia a sentença, Paim segue como réu.
Os problemas com esse convênio vieram à tona quando o então ministro da Educação, Fernando Haddad, saiu para candidato à prefeitura de São Paulo e declarou que nenhum dos seus secretários no MEC tinha impedimentos legais. Na época, Haddad disse: "Um Henrique Paim vale por uma dúzia de Alexandre Schneider [ex-secretário municipal de Educação de São Paulo]”. A denúncia sobre o envolvimento de Paim nas irregularidades apareceu na imprensa nos dias seguintes à declaração. O secretário executivo era, até então, um dos cotados para substituir Haddad.
Questionado pelo site de VEJA sobre as irregularidades apontadas pelo MPF, o MEC informou que o ex-presidente foi "induzido a erro por falha administrativa interna do FNDE" e que o Tribunal de Contas da União (TCU), responsável por fiscalizar a utilização do dinheiro público, investigou paralelamente as denúncias de irregularidade no convênio. Em 2009, o TCU acatou as alegações de Paim e o eximiu de qualquer responsabilização no caso, condenando a CNDS a devolver o dinheiro recebido no segundo convênio. O MEC também afirma que, como o processo ainda não foi julgado em 1ª instância, foi solicitado o julgamento em separado de Paim, "sendo aguardada no momento a prolação de sentença eximindo o ex-presidente do FNDE de qualquer responsabilidade."
Após quase sete anos, ainda não ficou explicado, nem pelo processo judicial, nem pelo acórdão do TCU, onde foram parar os 491.040 reais repassados à ONG, já que a entidade parou de responder pelo serviço de alfabetização a que havia se proposto e nunca devolveu a quantia aos cofres públicos.

Caos marcam o dia de atribuição de aulas à professores da rede estadual de São Paulo

PROFESSORES DO ESTADO DE SP RELATAM SITUAÇÃO 'HUMILHANTE' PARA PEGAR AULAS

Longa espera e o caos marcam o dia de atribuição de aulas à professores da rede estadual de São Paulo; secretaria de Educação afirma que escolha de aulas de docentes leva de 20 a 40 minutos

Fonte: UOL Educação
Poderia ser dia de festa na escola: o pátio interno está cheio, há cartazes, quase não é possível ouvir o que se diz ao microfone e a cantina está a todo vapor. "Não tem mais água para comprar", diz uma pessoa ao meu lado, enquanto outra passa com um prato de comida.
Apesar da agitação, não são alunos, mas professores temporários da rede estadual que ocupam de pé ou sentados o pátio de uma escola no Conjunto Habitacional José Bonifácio, na zona leste de São Paulo, e não há muito o que comemorar. A longa espera e o caos marcam o dia de atribuição de aulas –quando professores escolhem as classes e escolas onde irão dar aulas naquele ano letivo. A reportagem do UOL acompanhou das 15h às 20h a atribuição de docentes temporários no dia 23 de janeiro.
Neste ano, a atribuição dos temporários começou com duas horas de atraso na DRE (Diretoria Regional de Ensino) Leste 3, que abrange 81 escolas da cidade de São Paulo. "Eu acho uma situação meio humilhante", diz um professor que não se quis se identificar sentado em uma mureta do lado de fora do pátio. "Eles não se importam nem com o cumprimento dos horários", afirma o docente de química de 27 anos, que é temporário desde 2009.
"É uma humilhação. Eu me formei em 2008, já fiz duas pós-graduações e sou tratada dessa forma", afirma Thaís Alves, 28, professora de português que chegou antes das 15h e só conseguiu sair da escola com a relação das suas turmas mais de quatro horas depois.
Hora da chamada
Pelo microfone, uma representante da DRE chama os professores de acordo com a colocação em um prova classificatória –a lista está colada em uma das paredes do pátio da escola. "A gente não consegue ouvir direito quando é chamado e corremos o risco de perder a vez. Até o ano passado, a minha estratégia era saber quem eram os professores antes de mim. Quando chamavam o nome deles, eu já ficava posicionada", diz Ellen Fernandes, 29, professora de ciências e biologia.

Ao todo, 957 professores do ensino fundamental 1 (até o 5º ano) e 1.268 do fundamental 2 e ensino médio são candidatos a vagas em escolas da DRE Leste 3. Independentemente da nota que tiraram na prova (que não é eliminatória), todos poderão assumir aulas se houver salas sem docentes.
Os primeiros colocados têm mais "sorte", especialmente em matérias como português, inglês e educação física (as mais disputadas). "Você chega e espera horas sem saber se vai sair daqui com ou sem aula", diz Izabel de Souza, 28, professora de português. Quem não consegue turmas fixas, tem que fazer substituições ou ser auxiliar de reforço. Os temporários só recebem pelas aulas dadas no mês.
Tabela no quadro negro
Quem enfim é chamado e deixa o pátio lotado, precisa subir uma rampa, apresentar os documentos que comprovem a sua formação e entrar em uma das salas, de acordo com a disciplina que está apto a ministrar.

Na sala, todas as escolas e turmas estão listadas em uma grande tabela no quadro negro. A cada escolha, um pedaço da tabela, escrita a giz, é apagado.
O método, responsável pela demora e desorganização, é usado desde 1998 na rede.
Para os professores, a distribuição das aulas poderia ser feita pela internet ou dividida em vários dias, de acordo com as disciplinas disponíveis.

"Sei que vocês estão cansados, mas peço um pouco de paciência", diz uma representante da DRE ao microfone. Entre um nome e outro, começa a chover e o local fica sem luz por poucos minutos. Por volta das 19h, não há mais salgados na cantina.
Naquele dia, foram chamados 600 temporários que queriam trabalhar na região para atribuir aulas, os mais bem classificados chegaram antes das 15h e saíram por volta das 19h30. Outros docentes só conseguiram deixar a escola por volta da meia-noite. No segundo dia de escolha são chamados os estudantes da graduação e os profissionais que ocupam as últimas posições na prova classificatória.
"Passar por tudo isso e chegar com um sorriso no rosto na segunda-feira é para poucos", disse uma professora. As aulas na rede começaram na segunda (27) e até essa quarta-feira (29) alguns temporários que já tiveram suas aulas designadas ainda não tinham entrado em sala de aula porque aguardavam a assinatura do contrato.
Posicionamento
A Apeoesp (sindicato dos professores de SP) diz que já pediu ao Estado mudanças nos processos de atribuições de aulas.

Sobre os temporários, a Secretaria da Educação diz que objetivo é ampliar o quadro de professores efetivos na rede. "Dessa forma, haverá uma substituição gradual de temporários por efetivos sem, no entanto, extinguir a figura desse profissional (ele é necessário em uma rede do tamanho de SP para suprir as faltas como licenças-saúde e prêmio, faltas médicas, justificadas, injustificadas e abonadas). Esses temporários ficarão à disposição a Diretoria de Ensino e poderão atribuir aulas em outras unidades, assim que surgir demanda".
A pasta diz ainda que estuda, em breve, informatizar o sistema de atribuição de aulas. A secretaria não informou quantos temporários fazem parte da rede no ano letivo de 2014. De acordo com órgão, os 20 mil professores convocados no último concurso da rede devem começar a dar aulas em março deste ano. Leia a nota da secretaria enviada após a publicação da reportagem.


Secretaria de SP: escolha de aulas de docentes leva de 20 a 40 minutos
A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo enviou na tarde desta quinta-feira (30) uma nota em relação à reportagem "Professores do Estado de SP relatam situação 'humilhante' para pegar aulas". Leia a seguir a íntegra do posicionamento da pasta sobre o processo de atribuição de aulas dos professores temporários:

"A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo esclarece que o cronograma de atribuição de aulas, com datas e horários, é divulgado com antecedência em Diário Oficial e de conhecimento dos professores da rede. Na Diretoria de Ensino Leste 3 o processo foi dividido em duas datas e, como determinado pela lei complementar 1093/2009, seguiu a ordem de classificação dos docentes. As escolhas das aulas e classes levam, em média, de 20 a 40 minutos. Durante a atribuição, os candidatos precisam checar informações diversas, como horário, local da escola, disponibilidade de locomoção. É um processo que requer tempo e atenção. A Secretaria informa que preza pela integridade dos seus profissionais tanto que, nesta gestão, já implantou dez dispositivos para agilizar o ingresso e fixar os professores nas escolas estaduais".

Governo vai contratar mais 39 mil docentes a partir de abril

31/01/2014

Estado admite faltar professor e diz que vai chamar 39 mil

Rafael Italiani e Thamara Kaoru
do Agora
O secretário de Estado da Educação, Herman Jacobus Cornelis Voorwald, admitiu ontem, em entrevista ao "Bom Dia São Paulo", da Globo, que faltam professores nas escolas neste início de ano letivo.
Ele afirmou ainda que a pasta irá contratar mais 39 mil docentes a partir de abril deste ano.
Ontem, a reportagem solicitou entrevista com Voorwald. O pedido não foi atendido.
Reportagem publicada ontem pelo Agora mostrou que o Estado antecipou o início às aulas para a última segunda-feira por causa da Copa do Mundo, mas deixou escolas sem professores temporários.
O contrato desses profissionais como o Estado diz que, após o último dia do ano letivo (20 de dezembro de 2013), é preciso ficar 40 dias sem trabalhar, para não haver vínculo empregatício.
Com isso, eles só poderão dar aulas na semana que vem.
fonte: http://www.agora.uol.com.br/saopaulo/2014/01/1405480-estado-admite-faltar-professor-e-diz-que-vai-chamar-39-mil.shtml

Poesias religiosas...

A Poesia Esotérica e a poesia imparcialista do Movimento Literário Imparcialismo. A poesia Imparcialista é a leitura do homem contemporâneo sua desvalorização na sociedade atual e sua valorização com a espiritualidade e as virtudes humanas. A poesia Esotérica é a face sagrada é o cosmonírico da literatura imparcialista, é meu coração sincero
J.Nunez
acesse:

Delúbio Soares arrecadou mais de R$ 1 milhão para o pagamento de R$ 466,8 mil da multa imposta pelo Supremo.

Mariana OliveiraDo G1, em Brasília

O site criado pela família do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, condenado no processo do mensalão, arrecadou mais de R$ 1 milhão em oito dias para o pagamento da multa imposta peloSupremo Tribunal Federal (STF), segundo informações do site divulgadas nesta quinta-feira (30). O valor superou em mais de R$ 500 mil a quantia estipulada pela Justiça, de R$ 466,8 mil.

O prazo para pagamento da quantia termina nesta sexta (31). Segundo o advogado Celso Villardi, que defende Delúbio, a multa será quitada dentro do prazo.
Delúbio Soares chega para o primeiro dia de trabalho (Foto: André Coelho / O Globo)
Delúbio Soares ao chegar para o primeiro dia de
trabalho na CUT (Foto: André Coelho / O Globo)
Preso em novembro, Delúbio cumpre pena de 6 anos e 8 meses por corrupção ativa em regime semiaberto em Brasília. Obteve autorização para trabalhar na CUT durante o dia e começou no novo emprego no dia 20 de janeiro, com salário de R$ 4,5 mil. Além de corrupção, também foi condenado por formação de quadrilha, mas aguarda julgamento de recurso no STF que pode reverter a pena de mais 2 anos e 3 meses.
De acordo com o coordenador do setor jurídico do PT, Marco Aurélio Carvalho, assim como fez o ex-presidente do PT José Genoino, que doou R$ 30 mil do que sobrou do dinheiro que arrecadou para Delúbio, o ex-tesoureiro também doará o excedente do valor arrecadado para outro petista condenado pelo STF no processo do mensalão. Carvalho disse que o beneficiado pode ser o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, que ainda não foi notificado para pagar a multa.
Condenado a 10 anos e 10 meses de prisão, Dirceu terá que pagar 260 dias-multa no valor de 10 salários mínimos (no montante vigente à época do crime, de R$ 260), o que dá ao menos R$ 676 mil. O valor ainda vai aumentar porque será atualizado com base na inflação quando a Vara de Execuções Penais do Distrito Federal intimar o petista, o que ainda não ocorreu.

"Foram dois grandes responsáveis: o militante do PT, que tem um valor intrínseco enraizado, o valor da solidariedade. Por isso um chama o outro de companheiro. Nossa direção nacional e estadual tiveram papel importante porque conclamaram a militância. O segundo fator, temos que agradecer a Joaquim Barbosa, presidente do Supremo, que insuflou a militância que deu uma resposta rápida à declaração sobre o ostracismo. Nenhum deles (petistas condenados pelo STF) estará no ostracismo porque eles são condenados políticos", disse Marco Aurélio Carvalho.A quantia exata arrecadada no site criado para Delúbio foi de R$ 1.013.657,26 - até quarta (29) o valor era de R$ 415 mil e mais que dobrou até esta quinta. Na avaliação de Marco Aurélio Carvalho, foram dois os responsáveis pela elevada arrecadação: a militância do PT e o presidente do STF, Joaquim Barbosa. Segundo ele, a declaração de que condenados do mensalão deveriam permanecer no "ostracismo", dada na Europa, revoltou os petistas
.
fonte:http://g1.globo.com/politica/noticia/2014/01/site-do-delubio-arrecada-mais-de-r-1-milhao-para-pagar-multa.html

Primeira semana do ano letivo 2014, já falta professores nas escolas estaduais de São Paulo


Alunos da rede estadual de São Paulo estão sem aula por falta de professores nesta primeira semana de atividades. O principal motivo é que muitos docentes temporários ainda não voltaram às escolas por serem obrigados a ficar de quarentena. Como o início das aulas foi adiantado por causa da Copa, há desfalque em escolas espalhadas pelo Estado.
No ano passado havia 49 mil temporários da chamada categoria "O" - 21% da rede. A Secretaria Estadual da Educação não informou quantos ainda não puderam voltar por causa da quarentena obrigatória, prejudicando as aulas. A reportagem apurou casos nas zonas leste, sul e norte da capital e em outras cinco cidades. Há professores que devem voltar hoje e outros apenas na semana que vem.
"Na escola falaram para eu trazer minha filha só semana que vem", disse Vera Silva, de 39 anos, mãe de aluna da Escola Campo Limpo 1, zona sul. À TV Globo, a secretaria havia negado ontem que houvesse problema generalizado, alegando que as faltas seriam pontuais, por motivos pessoais. "Tem gente achando que a culpa é do professor, mas não é. Não podemos entrar na sala", disse uma professora, que pediu anonimato.
Docentes reclamam da precariedade da categoria "O", que não apresenta direitos do funcionalismo e tem de passar por quarentena. Se não fosse ação judicial vencida pela Apeoesp, sindicato da categoria, o prazo seria de 200 dias. Segundo a presidente do Apeoesp, Maria Izabel Noronha, ainda há casos de professores que estão entre os 20 mil convocados no concurso feito no ano passado e que preferiram não atribuir aulas agora - a efetivação não ocorreu. "Sempre faltou professor. E muitos dos aprovados já dão aula na rede e só vão alterar o cargo."
A Secretaria da Educação não detalhou quantas escolas estão sem aulas. Em nota, diz que o intervalo de tempo exigido entre um contrato e outro dos temporários atende à legislação, mas que garante às escolas um quadro de docentes para suprir ausências. A pasta informa que criou uma comissão para averiguar se todos os procedimentos foram cumpridos pelas direções das escolas para garantir as aulas.
FONTE:http://m.estadao.com.br/noticias/impresso,copa-adianta-ano-letivo-e-escola-fica-sem-professor-,1124601,0.htm

ACESSE: BLOG CIDADE DE MARÍLIA

Marília - Mac vence Catanduvense

MAC marca e conquista primeira vitória

Catanduva, SP, 29 (AFI) – Saiu a primeira vitória do Marília no Campeonato Paulista da Série A2. Na noite desta quarta-feira, o MAC foi até Catanduva, no Estádio Silvio Salles, e derrotou o Catanduvense pelo placar de 1 a 0, pela terceira rodada. O herói da partida foi o atacante Bruno Farias, que marcou o único gol do embate. A partida teve transmissão da Rádio Clube de Marília, parceira da Rádio Futebol Interior.

Com a vitória, o Marília subiu para a quinta posição do Campeonato Paulista da Série A2. O MAC soma quatro pontos, assim como Monte Azul, Santo André, Mirassol e Red Bull. Já o Catanduvense continua sem vencer e ocupa agora a 16ª colocação com um ponto e ainda pode parar na zona de rebaixamento na rodada, caso o Guarani vença o Grêmio Osasco.
Veloso brilha e segura o empate
Atuar pela primeira vez na temporada no Estádio Silvio Salles não foi suficiente para o Catanduvense começar melhor o embate. Pelo contrário, a primeira chance de perigo saiu dos pés, ou melhor, da cabeça, de Flávio. Aos oito minutos de jogo, Leandro Costa cruzou na medida para o artilheiro do MAC, que subiu sozinho e testou firme para a defesa de Veloso. O arqueiro fez um verdadeiro milagre ao pegar o tiro à queima-roupa.

A resposta do Catanduvense foi aos 18 minutos. Após cobrança de escanteio, Rodrigo Rizo cabeceou e a bola carimbou a trave. Dez minutos depois, Junior Piauí recebeu belo passe e arriscou o chute. A bola passou pelo lado esquerdo de Raphael Alemão e seguiu para a linha de fundo.

O primeiro tempo continuou sem muitas chances de perigo. A forte marcação de ambos os times prevaleceu, o que deixou o marcador em 0 a 0. Destaque, porém, para o Marília que teve um pequeno domínio na etapa.


A segunda etapa iniciou e mais uma vez o Marília tentou surpreender nos minutos iniciais. Aos dez, Bruno Farias cruzou, a bola atravessou toda a pequena área e por pouco Flávio não chegou a tempo para empurrar para o fundo das redes. Depois do lance, o MAC cresceu e seguiu em cima do Catanduvense.

Aos 16 minutos, Leandro Costa é derrubado na área. Os jogadores do Marília pediram pênalti, mas o árbitro nada deu e aplicou o cartão amarelo ao atacante. Em seguida, o MAC guardou. Aos 20, Leandro Costa fez boa jogada e arriscou chute, a bola sobrou para Bruno Farias, que deu um toque por cima do goleiro Veloso e saiu para comemorar.

O Catanduvense acordou somento após ter levado o gol. Waker chutou e Raphael Alemão fez uma linda defesa, espalmando para ecanteio, mas antes do final do embate, o Marília quase marcou o segundo. Alceu desceu pelo canto esquerdo e no melhor estilo de seu auge no Palmeiras soltou a bomba. A bola passou muito perto do gol de Veloso.

Nos acréscimo, o Marília quase cedeu o empate ao Catanduvense. A Bruxa se jogou ao ataque, jogou a bola na área e só não fez o gol, pois a bola parou na trave do goleiro Rodrigo Calchi, que entrará na vaga de Raphael Alemão contundido.

Próximos jogos
Na próxima rodada, o Marília enfrenta o Santo André neste sábado, às 16h, no Estádio Bruno José Daniel, em Santo André. Já o Catanduvense entra em campo no mesmo dia, às 17h, diante do Capivariano, no Estádio Silvio Salles, em Catanduva.


fonte:http://www.futebolinterior.com.br/campeonato/paulista-serie_a2-2014/298584+Catanduvense_0_x_1_Marilia_-_Bruno_Farias_marca_e_MAC_vence_a_primeira 

Os professores do Rio Grande do Norte decidiram entrar em greve por tempo indeterminado.

PROFESSORES ENTRAM EM GREVE E PODEM DEIXAR 280 MIL ALUNOS SEM AULAS NO RN

Paralisação dos docentes estaduais será por tempo indeterminado

Fonte: UOL Educação
Os professores da rede estadual de ensino do Rio Grande do Norte decidiram, em assembleia realizada nesta terça-feira (28), entrar em greve por tempo indeterminado. A paralisação deve começar amanhã (29).
As aulas nas escolas estaduais começaram hoje em todo o Rio Grande do Norte. Ao todo, 280 mil alunos estão matriculados na rede.
Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Rio Grande do Norte, a greve é para cobrar o cumprimento por parte do governo de acordos firmados em 2013.
Nove pontos específicos compõem a pauta, entre revisão do plano de carreira, avanço de uma categoria (letra) no plano de carreiras, aumento da gratificação dos diretores, mecanismo de concessão de licenças-prêmios e ajuste do déficit na correção salarial de 2013.
A categoria ainda quer a convocação dos concursados. Segundo o governo do Estado, a rede tem 10 mil professores.
O sindicato informou ainda que o acordo com o governo foi fechado logo após a greve no início do ano letivo de 2013. Em agosto, um novo acordo foi fechado, mas não teria sido cumprido novamente.
Em nota, o sindicato disse que "as escolas da rede estadual continuam sucateadas e se deteriorando, o número de professores é insuficiente para a demanda, falta suporte pedagógico e os profissionais estão insatisfeitos com as péssimas condições de trabalho e com o descaso."
Corte do ponto
Contatada pelo UOL, a Secretaria de Educação do Rio Grande do Norte disse que não vê motivos para uma paralisação, que classificou como "política" em vistas do ano eleitoral.

A secretaria informou, por meio da assessoria de imprensa, que o órgão vai cortar o ponto dos professores que não forem à sala de aula a partir desta quarta-feira.
Ainda segundo o governo, boa parte das cobranças do sindicato já foi atendida e anunciada na última sexta-feira (24) pela governadora Rosalba Ciarlini (DEM).
Entre as medidas anunciadas pelo governo estão o reajuste de 8,32%, análise de progressões represadas desde 2006, concessão de um avanço de letras a todos os professores e aumento da gratificação dos diretores.
A secretaria ainda disse que publicou no Diário Oficial os integrantes de uma comissão que vai revisar o plano de carreiras da categoria
Segundo o governo, as aulas ocorreram normalmente nas escolas nesta terça-feira. Apenas 32 escolas que estão em obras ou prestes a iniciar ainda não iniciaram o ano letivo. 

O piso nacional dos professores de educação básica deverá ser fixado este ano em R$ 1.697,39, para uma jornada de 40 horas.

PISO SALARIAL DOS PROFESSORES SERÁ DE R$ 1.697 EM 2014, REAJUSTE DE 8,32%

Associações de classe dizem que reajuste é aquém do esperado - estimativa era de reajuste de 15%

Fonte: Agência Brasil
O piso nacional dos professores de educação básica deverá ser fixado este ano em R$ 1.697,39, para uma jornada de 40 horas. O valor é calculado com base na comparação da previsão de custo por aluno anunciada em dezembro de 2012 (R$ 1.867,15) com a de dezembro do ano passado (R$ 2.022,51). A portaria com o novo valor ainda não foi publicada, mas, segundo o Ministério da Educação (MEC), isso deve acontecer ainda neste mês.
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) diz que o reajuste ficou aquém do esperado – a entidade estimava o aumento em 15%. Em nota, a CNTE argumenou que “dados já consolidados do Fundeb [Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação], até novembro de 2013, apontam crescimento do valor mínimo de aproximadamente 15%”.
Mesmo com o percentual inferior ao esperado pelos trabalhadores, a Confederação Nacional de Municípios estima que, para o reajuste de 8,32%, haverá aumento de R$ 4,151 bilhões no pagamento do magistério. Com isso, a média do comprometimento das receitas do Fundeb com salários dos professores irá para 79,7%. Isso significa que quase todos os recursos voltados para a manutenção do ensino nos municípios estarão sendo gastas com pagamento dos salários dos professores.
Segundo a CNM, em mais de mil municípios, o comprometimento ultrapassa 100% do Fundeb. “Isso é insustentável, o piso do magistério vai liquidar a educação básica”, diz o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski. Ele lembra que o fundo deve ser usado também na construção e manutenção de escolas, laboratórios, bibliotecas. “Não adianta valorizar o piso e acabar com o resto”.
O Fundeb é formado por recursos provenientes dos impostos e transferências de estados, do Distrito Federal e dos municípios, além de uma complementação federal, quando o valor da arrecadação não atinge o investimento mínimo por aluno estabelecido nacionalmente. A União faz a complementação em nove estados. Segundo, Ziulkoski, os repasses deveriam ser maiores e feitos a mais estados.
Quem paga a conta?
A presidenta da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Cleuza Repulho, diz que a situação é preocupante. “O professor tem direito ao reajuste do piso, mas voltamos à preocupação da participação de estados, municípios e União [nos gastos com educação]”.
O MEC diz que “compreende a dificuldade dos municípios com a folha de pagamento e tem tentado promover o diálogo entre prefeitos, governadores e CNTE. Segundo a assessoria de imprensa do ministério, o debate continua em 2014, com o incentivo às mesas de negociação. O MEC destaca que a complementação aos estados tem crescido ano a ano. O valor destinado aos estados passou de R$ 1,1 bilhão, em 2000, para R$ 10,7 bilhões, no ano passado. “Além disso, outros programas reforçam o apoio da União aos estados e municípios, como os de transporte escolar, merenda, construção de creches e de quadras, livros didáticos, e o Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE)”.
O MEC explica também que o valor mínimo nacional por aluno/ano pode variar, não apenas de um exercício para outro, mas dentro do próprio exercício, o que aconteceu em 2013. O cálculo apoia-se em estimativas anuais das receitas formadoras do Fundeb, "as quais, não raramente, requerem revisão das projeções pela Secretaria do Tesouro Nacional, do Ministério da Fazenda, em decorrência do comportamento da arrecadação, por sua vez dependente da política fiscal e do comportamento da própria atividade econômico-financeira do país".
O piso salarial passou de R$ 950, em 2009, para R$ 1.024,67, em 2010, e R$ 1.187,14, em 2011, conforme valores informados no site do MEC. Em 2012, o valor vigente era R$ 1.451 e, a partir de fevereiro de 2013, passou para R$ 1.567. O maior reajuste foi o de 2012: 22,22%.
fonte:http://www.todospelaeducacao.org.br/comunicacao-e-midia/educacao-na-midia/29394/piso-salarial-dos-professores-sera-de-r-1.697-em-2014-reajuste-de-832/

RESULTADO BAURU CAP - PRÊMIO - CASA PARA MARÍLIA- SP 26-01-2014

Clique para Imprimir o Resultado

As tatuagens no mundo do crime

Tatuagens e suas relações com o mundo do crime.



 A tatuagem, uma antiga forma de expressão corporal, é também utilizada por facções criminosas como forma de comunicação, cuja mensagem estampada na pele, pode revelar a personalidade ou atitudes de um marginal. O conhecimento do significado de cada tatuagem nesse meio é de grande importância para a investigação policial, auxiliando o profissional da área de segurança pública no combate ao crime."
O significado de uma tatuagem de palhaço varia de acordo como ele se apresenta no desenho. Normalmente a tattoo de palhaço é associada a malandragem e são representados como figuras macabras ou armadas. Nos presídios as tatuagens de palhaço identifica os assaltantes de bancos.
*Âncora – simboliza esperança, proteção e segurança. Indica a relação do usuário com o mar, sendo feita nos braços.

*Borboleta – denota o anseio pela liberdade. É feita por fugitivos, podendo também indicar homossexualidade.
*Cadeado e molho de chaves – exprimem que o apenado sofre martírios no mundo do cárcere.
*Caveira com punhal cravado – indica assassino de policiais.A
*Carpa- São usadas por situados chefes do crime.
A carpa subindo indica a posição de status como um gerente e a carpa descendo com a cabeça de dragão já mostra a famosa transformação e de gerente ele passa a ser piloto ou o dono da palavra da região onde atua, ficando apenas abaixo dos “torres” (alto comando do crime organizado).
*Coração cortado por flecha – indica um homossexual passivo.
*Coração cortado por flecha, com a inscrição “amor de mãe” – indica que seus usuários são homossexuais e cometeram crimes contra os costumes. Atualmente, não tem mais esse significado. É feita nos braços e no peito.
*Cruz de carvalho – denota tratar-se de um indivíduo de alta periculosidade. É feita nos ombros e nos braços.
*Espada – quando tem mais de 15 cm indica a valentia do apenado.
*Espada de São Jorge – é feita para exprimir que seu usuário é protegido por Ogum. É desenhada invariavelmente na perna esquerda.
*Espadas cruzadas – também simboliza a proteção de Ogum e é impressa na perna esquerda.
*Estrela (Rosa-dos-Ventos) – significa a liberdade e um amuleto para evitar novas detenções prisões.
*Estrela de Salomão – indica que o usuário está livre de sortilégios. *Letras – significa recordação do nome de alguma pessoa (mulher, família, amigo). É aplicada nos braços.
*Morte com foice-  A tatuagem dos justiceiros (presos envolvidos em “grupos de extermínio”,  ou que fizer
*Mulher – representa mulheres ligadas ao detento (esposas, amantes, mães, filhas, etc.).
*Nomes, versos ou dizeres – simbolizam grande e sincera amizade.
*Nossa Senhora Aparecida – Quando aplicada nas costa ou no peito, em tamanho pequeno, significa proteção e esperança. Em tamanho grande, acima da metade e no centro das costas indica o detento que foi estuprado no cárcere. Pode simbolizar também o estuprador, o homicida e o ladrão.
*Palhaço ou coringa- Utilizada por pessoa que pratica furto e pequenos roubos.Na cadeia é visto como comédia ou sangue bom que assume crimes dos outros
*Pintas na lateral do rosto – indicam a homossexualidade passiva do apenado.
*Pistola – indica o indivíduo praticante de assalto seguido de morte. É aplicada na perna.





*Pontos na mão entre o polegar e o indicador:
*Serpente-Utilizada por assaltantes  (pessoa traiçoeira, covarde e perigosa.
*Um ponto – punguista (batedor de carteira).
*Dois pontos – estupro.
*Teia de aranha - Tatuada  nas mãos, antebraços, cotovelos e pernas significa lembrança  do comparsa
*Três pontos em forma de triângulo – viciado ou traficante de drogas.
*Quatro pontos em forma de quadrado – furto.
*Cinco pontos em forma de cruz – roubo; um ponto em cada ponta de uma estrela (cinco pontas); homicídio.
*Cinco pontos dentro de um círculo e quatro pontos fora – chefe de quadrilha.
*Nove pontos em forma de cruz – homicida ou chefe de quadrilha.
 *Caveira com punhal cravado pode significar assassino de policiais.
 Claro que nem sempre uma pessoa que ostenta tatuagens está ligada ao mundo do crime ou já esteve preso. São apenas possibilidades baseadas no histórico pesquisado em pessoas que costumam andar pelos presídios. Não se deve portanto discriminar alguém se ela estiver a usar tais desenhos como forma de expressão corporal.

fonte: http://amargosaemdia.blogspot.com.br/2011/08/tatuagens-e-suas-relacoes-com-o-mundo.html

Show Matogrosso e Mathias em Marília

Matogrosso & Mathias - 24/01/14 - Marília - SP  - TK INGRESSOS

Data do evento24/01/2014  
Abertura dos Portões23:00 h  
LocalUnik Club  
Cidade / EstadoMarília / SP  
Classificação18 anos - Obrigatória apresentação do RG ou CNH original  

SHOW ANIVERSÁRIO DA CIDADE DE SÃO PAULO 2014

São Paulo – O aniversário de 460 anos da capital paulista, no próximo sábado (25), terá shows em todas as regiões da cidade, atividades infantis e esportivas. A prefeitura de São Paulo está preparando até um pancadão de funk com a participação dos MC's Menor do Chapa, Pet DaLeste e Gui na Praça Civica Ulisses Guimarães, no Parque Dom Pedro II, centro.
Ao todo, serão montados seis palcos, um em cada região da cidade, e mais dois na região central, com shows gratuitos.
No Mercado Municipal, a festa de aniversário começa amanhã (24). A partir das 20h se apresenta o grupo Na Palma da Mão e, às 22h, o Sampagode recebe a cantora e deputada estadual Leci Brandão. No sábado, o grupo Demônios da Garoa se apresenta a partir das 15h.
Na Praça da República, a festa ficará por conta de Paulinho da Viola, a partir das 17h do sábado, seguido de um baile black comandado por Os Opalas, com participação de Jair Rodrigues, Skowa, Karol Conká e Tony Tornado.
Na zona norte da cidade, o aniversário contará com shows de SNJ, MV Bill e Dexter, com palco montado na praça Campo de Bagatelle, próximo ao aeroporto Campo de Marte. As atividades começam às 11h do sábado, com apresentação do Núcleo Pavanelli de Teatro de Rua e Circo.
No parque do Carmo, na zona leste, haverá discotecagem da DJ Simmone e apresentações de Rappin Hood e Jorge Aragão, entre outros artistas, também no sábado, a partir das 13h.
As zonas sul e oeste da capital terão shows no sábado e no domingo (26). Na primeira, o evento vai se concentrar no Largo Piraporinha, região do Jardim Ângela, com os dois dias de atividades se iniciando às 15h. Entre os artistas que vão se apresentar estão os rappers Emicida e Rael, o Pagode da 27 e a cantora Ellen Oléria.
O Largo da Batata, na região oeste, receberá shows dos grupos Planta&Raiz, Cachorro Grande, Inocentes e outros artistas, a partir das 14h.
A programação completa pode ser consultada na página da Secretaria Municipal de Cultura.

Aniversário infantil

Os 460 anos de São Paulo também poderão ser comemorados pelas crianças, com atividades na Praça das Artes, na avenida São João, centro da capital. As atrações vão das 9h às 18h e contam com o musical A Galinha Pintadinha, teatro, circo e oficinas de pintura, danças e brincadeiras, divididas por idade.
O Centro Cultural São Paulo, na rua Vergueiro, e o Centro Cultural da Penha, no largo do Rosário, receberão a ocupação cultural Ocupa Sampimba, com atividades lúdicas e artísticas, em que as crianças serão convidadas a recriar um ambiente que reflete nossa cidade, transformando a sucata por meio de jogos, brincadeiras, contação de histórias, música e oficinas. O acampamento acontece das 19h do dia 25 até às 12h do dia 26 de janeiro.
A programação completa também está no site da Secretaria da Cultura.

Estadual

O governo do estado também vai realizar eventos no aniversário da cidade. No parque Villa Lobos, a partir das 14h, o grupo Metá Metá se apresenta com Ná Ozzetti, Mulheres Negras, André Abujamra e Jards Macalé. Os músicos tocam clássicos da música de São Paulo, em homenagem à cidade. A zona leste da cidade receberá shows de Rashid, Kamau e Max BO, no parque Ecológico do Tietê.
MAIS

460 anos 

460 anos de São Paulo serão comemorados com muita música, arte, literatura e passeios
Entre os destaques da programação oferecida pela Secretaria de Estado da Cultura estão a retomada do programa Cultura Livre SP, no Parque Ecológico do Tietê; atividades variadas nos museus e Biblioteca de São Paulo, além de concertos gratuitos no Theatro São Pedro.

Para celebrar o aniversário de 460 anos de São Paulo no próximo dia 25/1, a Secretaria de Estado da Cultura preparou uma programação cultural imperdível para a população em diversos pontos da cidade. Música, exposições de arte, teatro, filmes e contação de história são opções de entretenimento para o feriado. Muitas das atrações são gratuitas.

Entre os destaques, está a retomada do programa Cultura Livre SP, que promove a ocupação cultural de parques e outros espaços públicos da capital. Às 14h, no Parque Ecológico do Tietê, acontecerá show com os rappers Kamau, Rashid e Max BO. Já o Parque Villa Lobos receberá, em dois horários - 14h e 16h, a banda Metá Metá que traz como convidados Mulheres Negras e Ná Ozzetti. Também haverá o encontro de Gerações com Lucas Santtana e Jards Macalé que tocarão seus sucessos, como "Sub", "Eu Vi", "Martim", "John". Todos os shows são gratuitos.

Equipamentos da Secretaria de Estado da Cultura também oferecerão programação cultural dedicada ao aniversário da cidade. No MIS (Museu da Imagem e do Som), acontecerá a 5ª edição do Conexão Cultural São Paulo com o tema “São Paulo, Terra da Garoa”, das 12h às 22h. O evento reúne exposições, intervenções, arte urbana ao vivo, música e gastronomia. Artistas e coletivos paulistanos foram convidados a criar instalações, inspirados no universo da chuva, com a proposta de criar uma experiência visual envolvente.

Além disso, o público poderá curtir muita música com os shows do Grupo TRIII (às 13h), do BOSS Tradicional JAZZ (às17h) e da Trupe Chá de Boldo (às 20h).  Além de aproveitar para degustar pratos de renomados chefs que traduzem a diversidade paulistana, entre eles o Ceviche, do Suri Ceviches; as massas do Rolando Massinha; os tacos do Obá, além de surpresas paulistanas da chef Mara Salles [Tordesilhas]; e brigadeiros e brownies do Chef Lucas Corazza. Ingresso gratuito - exceto o show Trupe Chá de Boldo, cujo ingresso é de R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia).

Às 11h, o Museu da Casa Brasileira realizará apresentações acústicas em seu jardim com os grupos Cabaré Três Vinténs, Emblues Beer Band, e Mustache e os Apaches. Dedicados à música de rua, os conjuntos fundem ritmos brasileiros e internacionais a performances artísticas. O Museu de Arte Sacra também traz show com o compositor e violonista Luis Aranha, que apresentará músicas populares às 14h.

No dia 24 de janeiro, véspera do aniversário de São Paulo, a Oficina Cultural Oswald de Andrade homenageará a cidade com Antropofagia Paulistana, evento que terá uma programação especial de espetáculos, música, feira gastronômica e projeção de fotos. O projeto comemora também o dia do nascimento do escritor Oswald de Andrade, que completaria 124 anos em 11 de janeiro. Um dos destaques da programação será a exibição de São Paulo, a Symphonia da Metrópole – filme de 1929 realizado por Rudolph Rex Lustig e Adalberto Kemeny.

Haverá também uma Feirinha Gastronômica inspirada no Manifesto Antropofágico de Oswald de Andrade. Na tentativa de mostrar uma São Paulo que “deglute o mundo” serão oferecidos pratos brasileiros influenciados pela culinária estrangeira. Especialmente para o público infantil, a Oficina traz o espetáculo Operilda na Orquestra Amazônica. Com música ao vivo, a peça conta a história de Operilda. A feiticeira recebe uma missão de sua tia Opereta: contar para as crianças a história da música erudita no Brasil... em uma hora!.  E, sob coordenação da fotógrafa Lenise Pinheiro, a Projeção de Fotos: Oswald Passeia mostrará o resultado do Cortejo Fotográfico realizado em 2013 em vários espaços da cidade, que teve como modelo “Oswald de Andrade”, obra de Carlos Matuck.

Na Casa das Rosas acontece o tradicional evento “Sampoemas”, que celebra a grande metrópole com atrações durante todo o dia. Às 14h a atriz e contadora de história Marina Bastos apresentará por meio de brincadeiras e músicas a origem de São Paulo. Canções como: Sampa (Caetano Veloso), Samba do Arnesto e Trem das Onze (Adoniran Barbosa), Lampião de Gás (Zica Bérgami), estão no repertório. Às 16h será a vez do conjunto João Rubinato apresentando o espetáculo Jabá Sintético: as músicas de Adoniran que a rádio não toca. Fechando os shows, às 18h acontecerá o show performático: Caco Pontes & Loop B – Homenagem à Roberto Piva. Na apresentação os artistas mesclam suas linguagens, que passam por música eletrônica, percussão em instrumentos inusitados, poesia falada e ritmada, através de elementos como máquina de lavar, bujão de gás, tanque de gasolina de carro, peças de computador e brinquedos, criando diversas atmosferas sonoras e visuais.

Museu da Língua Portuguesa estenderá seu horário de funcionamento até as 20h, com diversas atividades. Às 15h, acontecerá o lançamento do livro Convite Paulistano (Editora Escrita Fina), de Sandra Lopes, que será marcado por um bate-papo com a autora sobre a relação com os espaços culturais da cidade. Já às 18h, haverá a exibição do filme A musa impassível (Marcela Lordy), cuja narrativa estimula o leitor a observar a Estação da Luz e outros pontos marcantes do bairro.  Além disso, é possível ainda visita a exposição temporária “Cazuza mostra sua cara” e a mostra “Esta Sala é Uma Piada”, que apresenta 36 obras exibidas na 40ª. Edição do Salão Internacional de Humor de Piracicaba.

Já no Museu do Futebol o público poderá participar da contação de história “São Paulo de todos” que tem como princípio mostrar as tantas maneiras em que a imigração e migração formaram, e continuam formando - através de suas músicas, gastronomia, expressões e, claro, o futebol - a identidade da cidade de São Paulo e daqueles que nela vivem. A cidade e suas mil e uma faces, seus milhões de contrastes, seus tantos problemas e, ainda assim, um lugar que dá espaço a todos.

Casa Guilherme de Almeida também terá programação diferenciada. Às 14h30 será exibido documentário de Lima Barreto, produzido pela Cia. Cinematográfica Vera Cruz, por ocasião das comemorações do Quarto Centenário da cidade (de cuja comissão organizadora Guilherme de Almeida foi presidente). Após a exibição haverá debate sobre o filme com Donny Correia. Logo em seguida, às 15h30, haverá apresentação musical de Edvaldo Santana cantando seus sucessos que refletem as andanças do compositor pela cidade e suas periferias.

Já o Museu Afro Brasil leva à Oca do Parque Ibirapuera, a partir de 25/01, a exposição “Da Cartografia do Poder aos Itinerários do Saber”, em parceria com a Universidade de Coimbra. Com peças raras do acervo da centenária Faculdade de Ciências de Coimbra e de colecionadores particulares, a mostra reflete sobre a construção do conhecimento científico português em relação aos povos e territórios do além-mar, principalmente na África e no Brasil.

Paço das Artes realiza a abertura da exposição Duplo Olhar - Coleção Sérgio Carvalho e da primeira edição da Temporada de Projetos 2014, às 16h. As mostras ficam em cartaz até o dia 6 de abril com entrada gratuita. Na ocasião, haverá performance da artista Vanessa De Michelis, às 17h, e show de André Vasconcellos, às 18h.

No Theatro São Pedro, Jazz Sinfônica, Banda Sinfônica e Orquestra do Theatro São Pedro se apresentam com entrada gratuita.  Às 11h, a Banda Sinfônica do Estado, com regência de Mônica Giardini, apresentará trilhas sonoras de famosos filmes compostas por John Williams como Superman, A Lista de Schindler, ET – O Extraterrestre, The Cowboys e O Terminal.

Às 17h, a Jazz Sinfônica traz um programa voltado para a música Bossa Nova do Antonio Carlos Jobim. “Eu Sei Que Vou Te Amar” e “Garota de Ipanema”, ambas compostas em parceria com Vinicius de Moraes, estão no repertório.  Às 20h30, a Orquestra do Theatro São Pedro fecha as apresentações com temas operísticos como a consagrada abertura de “Carmen”, de Georges Bizet (1838 - 1875).

Fechando a agenda, no piso térreo da Biblioteca de São Paulo, das 14h30 às 15h30, acontecerá o programa Intervenção Literária: Cartas e carteiros em Sampa. As mensagens remetem a lembranças e memórias particulares, recheadas de poesia e prosa. A atividade será no sábado, das 14h30 às 15h30.


Biblioteca de São PauloTel.: (11) 2089-0800
Endereço: Parque da Juventude. Av. Cruzeiro do Sul, 2.630, Santana, São Paulo/SP
(ao lado da Estação Carandiru do Metrô)
Aberta de terça a sexta, das 9 às 21 horas. Sábados, domingos e feriados das 9 às 19 horas. Entrada franca

Casa das RosasTel.: (11) 3285-6986 | 3288-9447
Endereço: Av. Paulista, 37 - Bela Vista - São Paulo-SP
Funcionamento: de terça à sábado, das 10h às 22h | domingos e feriados, das 10h às 18h. Entrada franca

Casa Guilherme de AlmeidaTel.: (11) 3673-1883
Endereço: R. Macapá, 187 - Pacaembu - São Paulo-SP
Funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 17h. (Visitas espontâneas: quartas, sextas, sábados e domingos; visitas agendadas: terças e quintas).
Entrada Gratuita
As visitas são realizadas com grupos de 4 pessoas, devido ao fato de o espaço de circulação interno ser exíguo.

Museu de Arte SacraTel.: (11) 3326-3336
Endereço: Av. Tiradentes, 676 - Luz - São Paulo-SP
Funcionamento: de terça a sexta-feira, das 09h às 17h. Sábado e domingo, das 10h às 18h.
Ingressos: R$ 6 e meia-entrada. Grátis aos sábados.
Entrada gratuita para maiores de 60 anos e menores de sete anos. Professores da rede pública (com identificação) e até 4 acompanhantes.

Museu da Casa BrasileiraTel.: (11) 3032-3727 / 3032-2564
Endereço: Av. Brigadeiro Faria Lima, 2,705 - Jardim Paulistano - São Paulo-SP
Funcionamento: de terça a domingo, das 10h às 18h
Ingressos: R$ 4 e meia-entrada para estudantes e aposentados (somente dinheiro)
Entrada gratuita para crianças até 10 anos e idosos acima de 60 anos
Entrada gratuita aos domingos e feriados.

Museu do FutebolTel.: (11) 3664-3848
Endereço: Praça Charles Miller, s/nº - Estádio Paulo Machado de Carvalho - Pacaembu - São Paulo-SP
Funcionamento: R$6 e meia-entrada para estudantes com carteirinha, idosos, aposentados e professores da rede pública (estadual e municipal). Aceita cartão. Entrada gratuita às quintas-feiras

Museu da Imagem e do Som - MISTel.: (11) 2117-4777
Endereço: Av. Europa, 158 - Jardim Europa - São Paulo-SP
Funcionamento: Térreo: de terça a sábado, das 12h às 22h | domingos e feriados, das 11h às 21h / 1º e 2º andares: de terça a sábado, das 12h às 19h | domingos e feriados, das 11h às 18h.

Museu da Língua PortuguesaTel.: (11) 3326-0775
Endereço: Praça da Luz, s/nº - Luz - São Paulo-SP
Funcionamento: de terça a domingo das 10h às 18h
Ingressos: R$ 6 e meia-entrada (aceita cartão). Entrada gratuita para professores da rede pública com holerite e carteira de identidade; crianças até 10 anos e adultos a partir de 60 anos.
Entrada gratuita aos sábados Nas últimas terças de cada mês, o horário do Museu é estendido até às 22h. A bilheteria fecha às 21h.

Paço das ArtesTel.: (11) 3814-4832
Endereço: Av. da Universidade, I - Cidade Universitária/USP, Butantã - São Paulo
Funcionamento: de terça a sexta, das 11h30 às 19h | sábados, domingos e feriados, das 12h30 às 17h30
Visitas monitoradas: de terça a sexta-feira, das 9h às 18h30

Museu Afro Brasil - Organização Social de CulturaTel.: (11) 3320-8900
Av. Pedro Álvares Cabral, s/n
Parque Ibirapuera - Portão 10
São Paulo / SP - 04094 050
Entrada gratuita
www.museuafrobrasil.org.br
O funcionamento do museu é de terça-feira a domingo, das 10 às 17hs,
Com permanência até às 18hs. Na última quinta-feira de cada mês, o horário de funcionamento será estendido até às 21hs, para atendimento noturno ao público visitante.

Oficina Cultural Oswald de AndradeTel: (11) 3222-2662/ 3221-4704
Rua Três Rios, 363 - Bom Retiro - Cep: 01123-001 - São Paulo – SP
E-mail: oswalddeandrade@oficinasculturais.org.br
Funcionamento: Segunda a sexta das 9h às 22h e sábado das 10h às 18h
Inscrições: Segunda a sexta das 10h às 21h30 e sábado das 10h30 às 17h30
Site: www.oficinasculturais.org.br



Fonte: Assessoria de imprensa - SEC
Data: 25/01/2014

Arquivo do blog

NOTÍCIAS

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA
ÔNIBUS