Buscar

Professores da Escola Municipal José de Anchieta, em Sumaré (SP) Fazem protestos contra a repercussão da carta aos pais ...


Professores protestam contra repercussão do caso de docente que sugeriu "cintadas" em aluno

Educadores querem ser ouvidos por instâncias maiores

http://i2.r7.com/escola-municipal-jose-de-anchieta-hg-20120626.jpgProfessores da Escola Municipal José de Anchieta, em Sumaré (SP), fizeram uma manifestação na manhã desta quinta-feira (28) em frente à unidade educacional para pedir melhores condições de trabalho e protestar contra a repercussão do caso da educadora do mesmo colégio que, em um bilhete enviado aos pais de um aluno, sugeriu que fossem dadas "cintadas" e "varadas" no estudante, para educá-lo.

Com cartazes e faixas, os docentes pediram para ser ouvidos por instâncias maiores para garantir seus direitos. A direção da escola informou que o protesto foi feito por professores do período da manhã e as aulas não foram interrompidas. 

Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Educação informou que, antes do protesto, o titular da Pasta, Emílio Augusto, esteve com o corpo docente e se colocou à disposição para ouvir os professores. Segundo o secretário, durante as duas horas de reunião, diversos assuntos que envolvem a categoria foram abordados, mas o principal enfoque foi a repercussão do caso.


No dia 12, um comerciante e sua esposa receberam da professora de português do filho de 12 anos um bilhete sugerindo agressão como forma de educar o estudante: "Quer conversar com o seu filho? Se a conversa não resolver. Acho que umas cintada vai resolver (sic). Porque não é possível que um garoto desse tamanho e idade, não consiga evitar encrecas (sic). Esqueça tudo que esses psicólogos fajutos dizem e parta para as varadas", dizia o manuscrito. 

Segundo o pai, o filho, em tratamento após passar por diversos médicos por problemas de déficit de aprendizado, sofre bullying há ao menos dois anos. A prefeitura afastou a professora temporariamente, abriu sindicância para apurar o caso e informou que o bilhete foi encaminhado aos pais sem consentimento da direção da escola. Também informou que ofereceu acompanhamento psicológico para a educadora.

O caso tem causado repercussão nas entidades ligadas à educação. Segundo pesquisa do sindicato dos professores de São Paulo, mais de 26% dos profissionais trabalham sob forte estresse e com problemas sérios de doença. 

O desrespeito dos estudantes em sala de aula e os baixos salários são alguns dos fatores que contribuem para esse quadro.



Comentário do editor: Essa é a sociedade do nivelamento de adultos com crianças, professores, alunos e pais...polícia e bandido; essa é a sociedade que nivelou professores com alunos, professores estão sendo tratados como idiotas...esse é o nivelamento que deu a essa sociedade uma sensibilidade tola...e tonaram os filhos surreais  figuras,  irrepreensíveis, intocáveis...   

Blogs

Postagens mais visitadas

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA

HORÁRIOS DE ÔNIBUS - MARÍLIA
ÔNIBUS